=====================

 

Ideias para Blogger

A culpa não pode "morrer" solteira

Written By Al Berto on quarta-feira, julho 18, 2007 | quarta-feira, julho 18, 2007


Vivam meus caros amigos:

O problema é ainda mais sério do que tudo o que possa ser dito.
Quando um governo, e as suas instiuições, não sabem defender os seus cidadãos... é o próprio pais que está em causa.

É sabido há muito da falta de condições, para uma operação segura, do aeroporto de Congonhas.
Vários são os casos, diariamente, que fazem essa triste realidade.

Já no passado houve um outro caso em que morreram 100 pessoas quando um avião caiu sobre as casas circundantes.

É inadmissível que nada tenha sido feito. O que foi feito não passou de mera cosmética.
O planemamento urbano da cidade, sabedora da existência desse aeroporto, foi lamentável.
O próprio aeroporto não cuidou da sua própria segurança.

Entretanto as pessoas inocentes vão morrendo... até quando?

Um lema para o aeroporto poderá até ser lamentavelmente criado:

Viaje para o aeroporto de Congonhas e sinta na "pele" o que é uma verdadeira "roleta russa".

Por muito menos as linhas aéreas de Angola (TAG) foram proibidas de operar no espaço aéreo europeu.

Tudo isto é, de facto, muito lamentável.

15 comentários:

José Manuel Dias disse...

Quem é que insiste em ter aeroportos "dentro das cidades"? Só acontece aos outros, pensam alguns...
Abraço

Pata Irada disse...

Mostardinha

Nós gaúchos estamos de luto.

Acho que chegamos no nosso limite.
A incompetência desse desgoverno, a corrupção, esse loteamento de cargos, onde profissionais experientes são substituìdos por militantes políticos inexperientes e incomPeTentes, a começar com aquela coisa que está lá como presidente.
Ele se não fosse seq6uelado saberia saber porque foi vaiado no Maracanã e se fosse menos desonesto responderia em rede nacional, quantas vidas vale um cargo.

Amanhã ele colocaria suas patas aqui no Rio Grande do Sul, mas não virá porque suas patas estão sujas de sangue das vítimas da sua hipocrisia.

Nunca na história desse país, como ele gosta de dizer, aconteceu nada sequer parecido com o que ocorreu nos últimos treze meses com esses dois acidentes, o da Gol e agora com a o avião da Tam. Irresponsável e assassino e ainda se orgulha do crescimento do superávit brasileiro às custa do desmanche do país.
Medalha de ouro para a incompetência do maior hipócrita de todos os tempos.

JotaCê Carranca disse...

Pois, se eu falasse politica ia dizer que não é 'justo' usar este argumento para fazer poblicidade a um novo aeroporto teimosamente na OTA. Acho mesmo ficava bem um novo aeroporto assim como foi feito em Macau, aproveitando o banco de areia do Bugio e assim se protegia a Costa da Caparica e se fazia um tunel sob o Tejo entre Algés e a Trafaria. Mas eu não falo mesmo de política, não é?!

Abraços

Jorge Sobesta disse...

Caro Mostardinha,

O ódio me paralisou e só agora consigo escrever algo sobre o que não tem palavras para descrever.

Esse é o começo do fim, meu amigo.

Grande abraço.

Ricardo Rayol disse...

Meu amigo, você como sempre com uma ação mortal no que tange ao protesto e indignação. Aplaudo de pé.

Pata Irada disse...

Mostardinha

Ainda por estar sob forte emoção, não comentei o primeiro vídeo que achei belíssimo, de extremo bom gosto.
Perfeita parceria de Andrea Bocelli e Dulce Pontes.
É uma trégua no meio de tanto sofrimento e de tantos sentimentos não muito nobres.
Um beijo e uma boa semana.

Doutroladodomar disse...

Tudo errado . Não há um só atenuante para essa história -Bj

Fábio Max Marschner Mayer disse...

Tive um probleminha aqui e não consegui abrir o vídeo, de modo que fico devendo a opinião sobre ele.

Aeroportos dentro de cidades são possíveis sim, desde que se sigam normas de segurança, coisa que Congonhas não seguiu depois da reforma da pista. É INADMISSÌVEL que um aeroporto funcione sem um dos itens de segurança, no caso, a ranhura das pistas.

Acidentes aéreos podem acontecer, é impossível zerar o índice. O que não pode acontecer é a contribuição terrestre para eles, no caso, o descaso e a incompetência da INFRAERO, e o excesso de politicagem no Brasil.

Há quem pense que estou indignado apenas com o presidente Lula e com o PT. Mas em verdade, estou indignado com a classe política brasileira, que só pensa em imagem popular, eleições e conchavos, pouco se importando com as vidas de meu país. Incluo no rol dos culpados, todos os políticos populistas, inacapazes de agir dentro do rigor sensato, para beneficiar-se politicamente sempre!

Stella disse...

caro Mostardinha, um vídeo tocante e contundente
és solidário em nossa indignação e dor
grata, Stella

Nilson Barcelli disse...

O aeroporto no meio da cidade... responsáveis?
A pista com pouca aderência... responsáveis?
Vai ser complicado, mas parece que já havia casos em que os aviões conseguiram parar mesmo no limite da pista.
Abraço.

Patacoadas do Cleber disse...

Acho que chegamos ao limite, Mostardinha. O descaso das nossas autoridades com questões fundamentais merecem urgentemente uma resposta da sociedade brasileira. Brincar com vidas humanas é o que estão fazendo. Não podemos mais nos calar com a irresponsabilidade e incompetência desse governo com várias questões e particularmente com a questão aeroviária. Um forte abraço

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

É triste demais o que aconteceu e como muitos dizem, já estava sendo esperado...

Diante de uma tristeza dessas, o que mais me causa estranheza é que pessoas digam com aceitação e resignação, que um desastre dessas proporções já estava nas previsões!!!

Mais triste ainda foi ver que na manhã seguinte ao acidente, enquanto o corpo de bombeiros trabalhava ininterruptamente nos escombros e em busca dos corpos ali carbonizados, o aeroporto de Cumbica operava normalmente, ainda que com a pista onde ocorreu o acidente, temporariamente interditada...

Onde está o respeito???
Onde está o direito???

Não entendi como pessoas podiam estar ali fazendo uso de um sistema falido e que comprovadamente vem gerando mortes e sem levantar nem mesmo um simples gesto de indignação e sendo coniventes com o sistema, a partir do momento que aceitaram voar através daquele aeroporto. Nada me faz crer que por mais urgente que possa ser uma viagem com partida ou destino em Congonhas, possa mais existir, depois do vem acontecendo e especialmente após o que aconteceu nessa última terça feira. Não é preciso sermos especialistas em operações aéras, para termos no mínimo, o entendimento de que aquele aeroporto é ultrapassado e que não comporta vôos de aeronaves de grande porte. Isso todo usuário vê e sabe!!! E se aceita, é por ser conivente e isso passa a ser inaceitável.
Portanto e lamentando as vidas perdidas e a dor que assola o país e somando-se aqui ao fato do nosso presidente não ter comparecido até esse momento para se pronunciar a respeito do acidente - e embora a representante do ministério do turismo tenha nos aconselhado a "RELAXAR E GOZAR" diante do apagão aéreo... - sabemos que a continuidade da operação para vôos em grandes aeronaves, no aeroporto de Congonhas, é uma soma visível de interesses e nesses estão incluídos também - ainda que em muitos casos pela ingenuidade - a omissão dos passageiros que por comodidade, pressa, preços, conforto e outras tantas razões, optam pela insegurança e na certeza de que "não será ainda dessa vez"...
Eu não vôo por Congonhas e o faço somente se estiver embarcada em uma aeronave de pequeno porte, mas definitivamente e por uma questão de cidadania, a partir de agora, digo NÃO para aquele aeroporto e o mesmo deveria ser feito a todas as empresas, pessoas físicas e jurídicas que necessitam viajar de avião pelo país e será somente através do boicote e exigências para o cumprimento das normas e do respeito devido ao brasileiro e a cada cidadão que por nosso espaço aéroe cruza, que devemos exigir dos nossos governantes, atitudes cabíveis e responsáveis. É somente com desse modo que poderemos mudar esse país.
Ontem a noite eu assitia ao Jornal da Rede Record de TV e no final da da apresentação rolou na tela um comunicado da Empresa em protesto ao ocorrido e que eu faço questão de colar aqui, por acreditar ser essa a medida correta a ser adotada por todos os passageiros em trânsito. Que não aceitem mais pousarem ou levantarem vôo de uma aeroporto que deve a todas as pessoas que por alí já passaram; as que não pretendem passar mais e ainda a toda e qualquer pessoa no país, que medidas sérias serão tomadas. Que um laudo nos seja entregue e através de uma avaliação pericial digna, idônea, sem conivências e que venha a público afirmar afirmar somente após todas as investigações esgotadas, que tudo ali está em ordem e condições de operacionabilidade, para aquelas limitações de espaços.

Descaso também tem limites!!!

Segue a cópia do comunicado da Rede TV.

Beijo,
Cris

_______________________________

19/jul/2007

Profissionais da Record não serão usuários de Congonhas

O embarque e desembarque desses profissionais será no Aeroporto Internacional Governador André Franco Montoro (Cumbica), em Guarulhos. Leia na íntegra o editorial apresentado no Jornal da Record desta quinta-feira.



"Mais de 350 vidas se foram em dois acidentes aéreos em menos de um ano. Neste momento, milhares de brasileiros choram a perda de familiares e amigos. O país todo ainda está abalado por uma tragédia prevista.

Enquanto o cidadão comum sofre com o colapso aéreo, as autoridades de Brasília fazem teorias, brincam e até debocham.

Mais de dez órgãos oficiais e dezenas de empresas privadas atuam no setor. Até agora nenhuma solução para a crise. E o pior: a saída parece impossível de ser encontrada.

As centenas de vidas perdidas parecem não afetar nossas autoridades, aparentemente distantes do caos. Bem longe do desespero e da agonia que tomaram conta dos nossos aeroportos nos últimos meses.

Indignada com essa situação, a Rede Record decidiu: a partir de hoje, não disponibilizará mais passagens para nenhum dos seus executivos, artistas, jornalistas ou outros funcionários no Aeroporto de Congonhas até que tudo seja esclarecido.

É um protesto em nome dos moradores da região. Um protesto em nome de quase 200 milhões de brasileiros. Um protesto contra o descaso. Contra a falta de ação dos responsáveis.

Governo Federal, Aeronáutica, Infraero, Anac, companhias aéreas... O Brasil tem o direito de saber: de quem é a culpa? Quando toda essa tragédia vai finalmente acabar?"


Rede Record de Televisão


O vídeo com o editorial, apresentado por Celso Freitas no Jornal da Record, está no site da emissora: www.rederecord.com.br

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

Caro JAM...

Saliento que não trabalho na Rede Record, nem estou aqui a fazer propaganda para quem quer que seja e apenas e somente, compactuando com uma atitude cívida e coerente até onde eu sei, a única até o momento, merecedora de aplausos!!!

Beijo,
Cris

Saramar disse...

José Alberto, meu amigo, o país de luto, pelos tantos cida dãos mortos pela inércia e pelo desinteresse oficial, ainda fica mais consternado com a postura dos governantes, que prova que apenas estão preocupados com suas imundas imagens.
Infelizmente, esta é face do Brasil, hoje.

beijos, bom final de semana.

Lusófona disse...

O Aeroporto de Congonhas é um paciente antigo, cheio de mazelas, mas o importante é rentabilizar...
Isto é uma vergonha