=====================

 

Ideias para Blogger

Estes não são os militares de Abril.

Written By Al Berto on quinta-feira, novembro 23, 2006 | quinta-feira, novembro 23, 2006

Militares das forças armadas portuguesas andam a "passear" em Lisboa gozando com a cara dos portugueses que estão dispostos a fazer alguns sacrifícios em prol de um país economicamente mais estável e socialmente mais desenvolvido.

As razões são as mesmas de sempre, manterem privilégios que os restantes portugueses não têm.
Para além de, actualmente, estarem habituados a pouco mais fazerem do que esperar pelo fim do mês para receber o dinheiro que todos nós, contribuintes, lhes pagamos, querem manter regalias que outros cidadãos nunca tiveram e que foram conseguidas, como tantas outras, no pós-25 de Abril fruto de uma desvairada política de distribuição de benesses levada a cabo irresponsavelmente pelo Partido Comunista através do seu "homem de mão" Vasco Gonçalves.
Fruto dessa política ainda hoje andamos a sofrer as consequências.


Todos sabemos o que o PC de Cunhal queria instalar em Portugal.
Há muito que conhecemos as consequências desse tipo de governação após a queda do "Muro de Berlim".
Para os militares, que tudo controlavam na vida dos seus cidadãos e os reprimiam, um mundo de abundância, para a esmagadora maioria da população a miséria.


Esta será seguramente mais uma iniciativa votada ao fracasso pois está "ferida de morte" no que á sua legitimidade diz respeito.

Do governo espera-se firmeza na persecução de todas as medidas que tenham por fim consolidar a economia portuguesa e disciplinar todos aqueles que, fruto de direitos conquistados de forma corporativa, o devam ser.

Nenhum português, esclarecido, com sentido de responsabilidade e com visão de futuro, deixará de reconhecer que todas as medidas, que estão a ser tomadas de forma corajosa e decidida, são fundamentais para a consolidação económica do país e que as mesmas por todos devem ser distribuídas.


Estes não são os militares de Abril.

PS:
Um exemplo, actual, do "comunismo" estalinista do PCP:
"Em altura de eleições, todos os candidatos do PCP assinam uma declaração aceitando colocar o lugar para o qual foram eleitos à disposição do partido se a direcção assim o entender."

Ou seja, não á liberdade consentida e responsável mas sim á imposição da vontade da "máquina partidária".
Com provas de "confiança" desta natureza... não são precisas provas de confiança.


Actualização... nem a propósito: 25 de Novembro de 1975

31 comentários:

Ricardo Rayol disse...

Sempre tem alguem que quer se dar bem em cima dos outros. O pior que os outros, em sua maioria, não estão nem aí se tem gente sugando o sangue deles.

Mostardinha, me escreve que eu queria falar sobre o template do teu blog.

José Alberto Mostardinha disse...

Viva Ricardo:

O email já seguiu para rrayol@gmail.com como poderás confirmar.
Obrigado e um abraço,

Ekilibrus disse...

Completamente de acordo. Todos querem ter privilégios!!! O que nos vale ( a nós que pagamos impostos ) é que temos uma coligação de betão (Sócrates e Cavaco) que pensa em todos os portugueses e não apenas nos que mais "berram" e "passeiam".
Abraço

Arauto da Ria disse...

Caro JAM,
Hoje apetecia-me entrar á sua maneira, que ñão condeno por ser natural e muito emotiva.
Não acha que os comunistas são importantes para a democracia?
Para um democrata os inimigos são os comunistas ou os saudosistas dos fascistas?
Tenho a certeza que é um democrata, por isso peço-lhe que pense bem.
Para terminar, não acha que Souto tinha tiques Estalinistas?
O Socratas e o Cavaco, tambem não os terão?
Pense nisto sem emotividade e verá no perigo que podemos estar metidos.
Um abraço.

José Alberto Mostardinha disse...

Viva Arauto:

"Não acha que os comunistas são importantes para a democracia?"

Como democrata todos os partidos legalmente constituídos são importantes para a democracia... desde que lhe não façam mal.

Poderei considerar que eles são importantes para a democracia resta é saber se a democracia é importante para eles.
Pelo seu trajecto após o 25 de Abril e pelas atitudes então tomadas de subjugação a Moscovo não parece.

Atenção que falo para o aparelho e não para os sinceros, sérios e verdadeiros comunistas que os há, não tenho a mínima dúvida.

Quanto ao Sócrates o amigo Arauto terá de convir que as medidas que o país precisa não poderão ser tomadas "com consensos impossíveis".
Estou seguro de que ele preferiria tomar outras bem mais agradáveis... ou não acha?.

Um abraço,

Anónimo disse...

Olá josé Alberto,

parece que continuamos a ter Portugueses de primeira e Portugueses de segunda. Afinal, a luta do 25 de Abril foi feita apenas para um grupo limitado e não para toda a comunidade.
A exemplo dos militares, estão também os politicos.
porquê reformarem-se após 12 anos de trabalho (?) na Assembleia da Républica ???
Abraço

Susana Barbosa disse...

Aqui, estamos de acordo José Alberto!

Ricardo Rayol disse...

Mostradinha teu email voltou. Não é problema com seu blog não queria mesmo era saber mais de como modificar o meu. grande abraço

JotaCê Carranca disse...

Hoje leio e não comento. Passei por aqui, apenas

ovo de colombo disse...

Começa a ser claro que o sr Mostardinha não sabe muito de história e percebe pouco de política. E é pena.

Santa disse...

Meu querido,


Abdel Kareem Nabil Soliman, um bloguer egípcio de 22 anos encontra-se preso pelas autoridades devido a opiniões publicadas no seu blog. Convido todos os que por aqui passam a assinar a petição online pedindo a sua libertação. Mais informação disponível no site Free Kareem!

Petição:
http://www.hamsaweb.com/c2/home.php?id=Kareem

José Alberto Mostardinha disse...

Caro Ovo de Colombo:

Grato pela crítica porque feita de forma elevada.

Mas... "olhe que não, olhe que não..."

É que é exactamente por eu não querer esquecer a história, que vivi bem de perto, que tenho esta posição.

Cumprimentos,

Guilherme Roesler disse...

Mostardinha, privilegos são sempre ruins. Uma parte e a outra, literalmente, ganha. A democracia é justa é não patrimonialista.
Abraços, Guilherme

Stella disse...

e aqui falta dinheiro até para o rancho

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
veritas disse...

Olá José Alberto:

Fiquei muito indignada com esta manifestação de militares. Ainda por cima só agora eu soube todos os privilégios, nomeadamente em sistemas de saúde, de que sempre usufruiram. E ainda se manifestam? Se pelo que se diz esta manifestação se reveste de contornos de ilegalidade, acho que devem sofrer as respectivas consequências. Bom fim-de-semana.

Bjos.

José Alberto Mostardinha disse...

Olá Veritas:

É isso, todas estas manif´s estão a ser feitas de forma concertada sob a influência, e controle obviamente, do PCP e do seu apêndice que é a intersindical.
Os militares não são excepção.

Os verdadeiros democratas, os portugueses que querem que Portugal ande efectivamente para a frente estão a trabalhar e são as os mesmos que aqui ( http://www.rna.pt/site/modules.php?name=News&file=article&sid=24216) continuam a dar crédito ás boas intenções de José Sócrates para Portugal.

Os participantes das manifestações são os mesmos que, de forma continuada, estão sempre á espera dos constantes subsídios, de aumentos injustificados, de regalias imorais e, sobretudo, de ganhar a vida "olhando para o seu umbigo" e esquecendo que também há os "outros" portugueses.

Bjs,

Jorge Sobesta disse...

Caro Mostardinha,

No momento estou achando a democracia uma coisa utópica,pois as coisas como estão me deixam bem desanimado e no momento mal posso formular algo coerente para dizer a respeito.

De qualquer maneira, tenha um bom final de semana.

Um abraço.

Kalinka disse...

J.A.Mostardinha
estou francamente farta de ser metida no mesmo saco onde estão os funcionários públicos e...só encontro gente que não perde a oportunidade de falar mal dos F.P.
Já uma vez deixei um comment em que perguntava se...quem fala sempre sobre os F.P. são pessoas frustradas com algum problema e não têm em quem descarregar e, agora está na moda «cair em cima do F.P.», quem sabe?
NÃO QUERO ARGUMENTAR SOBRE ISSO, APENAS DEIXO ESTA NOTÍCIA SOBRE A GALP ENERGIA:

Em 2 e 3 de Novembro, os trabalhadores da GALP Energia realizam greve para obter um prémio anual de 5.000 euros por trabalhador face aos superlucros obtidos pelos accionistas da empresa.

E...AGORA, QUE ME DIZ?
Os desgraçados dos funcionários públicos que vergonhosamente os políticos pensam aumentar 0,12 cêntimos no subsídio de refeição...nunca fizeram greve para EXIGIR 50 EUROS DE AUMENTO DO ORDENADO, quanto mais...como alguns senhores...fazerem greve PARA OBTER UM PRÉMIO ANUAL DE 5.000 EUROS...
não será este assunto, tema de conversa e gozo, aqui nos Estados Gerais???
muito gostaria de ver!!!

Kalinka disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Kalinka disse...

J.A.Mostardinha respondeu aqui:
Os participantes das manifestações são os mesmos que, de forma continuada, estão sempre á espera dos constantes subsídios, de aumentos injustificados, de regalias imorais e, sobretudo, de ganhar a vida "olhando para o seu umbigo" e esquecendo que também há os "outros" portugueses.

PERGUNTO: E ESTES PORTUGUESES DA GALP ENERGIA...são de 1ª ou de 2ª?
Afinal, quais são os "outros" portugueses?

José Alberto Mostardinha disse...

Olá Kalinka:

Opppsss!!!!... óh! minha cara amiga, estou consigo nessa coisa dos 5.000 euros... que não vai dar em nada... entenda-se.
Contra essa e contra qualquer outra que não se revele razoável.

E também não há nada contra os FP. Não é isso que está em causa.
O que está em causa é se queremos um país melhor ou não e, para isso, não podemos gastar o que não temos.

Ou será que alguma família pode viver acima das suas possibilidades?
Não está de acordo comigo?

Beijinho,

Kalinka disse...

O que está em causa é se queremos um país melhor ou não e, para isso, não podemos gastar o que não temos.
Pois, com certeza que nenhuma família pode viver acima das suas possibilidades...
MAS...serão «APENAS E SÓ» os F.P. os causadores desta situação???
Antes de falar sobre os F.P. deve-se ver todos os outros quadrantes da vida económica em Portugal...
Não está de acordo comigo?

Kalinka disse...

QUEM ESCREVEU ISTO?
Viva Ricardo:
Pois, mas cá por terras da Lusitânia, é usual já nascerem a pensar em ir "mamar na teta" do Estado.
O "golpe" é um só:
- Não tenho que fazer muito nem me preocupar e, "benção dos céus", o meu "patrão" não me demite.

LAMENTO QUE...se faça juízos sobre todos os F.P. ...nem todos pensam assim como escreveu!!!

Na realidade há muitos(mas não são todos, nem a maioria) que «nascem a pensar nisso» porque na família já existe o avô, avó, tio, tia, primo, prima, sobrinho, padrinho que sempre pertenceram à F.P. e vão todos no mesmo rebanho...

eu não entrei na F.P. por cunha, nem por apadrinhamento de ninguém, FELIZMENTE para o meu ego vitorioso, entrei pelo meu mérito e nada mais.
Não «dei nenhum golpe»...
Tenho dito.

Anónimo disse...

Olá José Alberto,

Venho-te agradecer por me teres colocado no "Blog da Semana". Fico muito losonjeado.
Abraço

Ekilibrus disse...

Kalinka

É por existirem muitas pessoas assim, com esse espírito e com essa postura que evidencia, que importa fazer as reformas, de modo a evitar a "progressão por antiguidade" dos que têm o comportamento referido pelo José Alberto. Rigor e exigência são necessários de modo a erradicar do vocabulário dos FP expressões do tipo " não me pagam para isso", " já são quatro e meia, ninguém me paga horas extra", " "parece que és dono disto" e outras que tais...Penso que os portugueses têm noção do interesses das mudanças, como Kalinka têm, e dão por isso uma maioria nas sondagens tão confortável ao PS. Muitos FPs votam PS e, sendo competentes, só ganham com as mudanças, não olham, por isso, para o comodismo de progredir sem qualidade.
Mias responsabilidae é o que se exige a quem é pago com os nossos impostos. Um euro custa-me a ganhar quero por isso eficiência e rigor na sua aplicação.
Tenho dito.
Cumprimentos

Passarim disse...

Mostardinha,

Como vão as coisas ai em Portugal ? Protestos de trabalhadores com amor é melhor ! O importante é participar, de preferência com amor.
Estou tendo grande dificuldade acessar sua caixa de comentários. Para mim seu Blog está muito pesado e custa por demais a abrir. Abs. Jarbas do Brasil

Ekilibrus disse...

Quanto à Galp é uma entidade de direito privado, embora participada, ainda, por capitais públicos. Os prémios não pagos pelos nossos impostos. Se não for competitiva o mercado, encarregar-se-á de a "arrumar" e os seus integrantes terão que pregar noutra freguesia. Outranto, não sucede com os FPS que nos pesam sempre nos bolsos. Espero ter sido claro...
Cumps

José Alberto Mostardinha disse...

Viva Ekilibrus:

Obrigado pelos seus comentários que ajudam, sobremaneira, a fazer luz sobre esta questão da Função Pública.

Para que fique claro e no que me toca, é minha convicção de que a larga maioria dos funcionários públicos são gente responsável e trabalhadora e que, exactamente por isso, não teme as reformas que estão a ser feitas... ainda que timidamente diga-se.

Cara Kalinka, os que já nasceram a pensar ir "mamar na teta" são exactamente essa minoria que do serviço público nem ideia tem.
As reformas pretendem acabar com essas distorções e premiar quem é competente... e, pelo que diz, a Kalinka só tem a ganhar com elas.

Por outro lado convirá recordar de que este artigo se refere ás manif's dos militares e não há FP.

Já agora... tenho dito.

Santa disse...

Estou lendo "O Livro Negro do Comunismo" Ed. Bertran. Até onde cheguei já passaram o massacre da segunda guerra. São 100 milhões de mortos. Isso porque os arquivos dos países que ainda praticam não foi possível abrir.

Bjs

Anónimo disse...

Olá José

Como se vê isso se acontece por a cá e por acolá!

www.blogdopatrick.blogspot.com