=====================

 

Ideias para Blogger

A "grande vaca" lusitana.

Written By Al Berto on terça-feira, novembro 21, 2006 | terça-feira, novembro 21, 2006

Foi finalmente descoberto o "móbil" inspirador desta obra de arte.
Pois é meus caros, vinha-me interrogando de algum tempo a esta parte do porquê de, numa "Cow-Parade" realizada em Portugal, ter aparecido esta vaca pintada desta maneira.
Após uma apurada investigação tomei hoje conhecimento do porquê de tal "criação" artística.

Vamos a vêr se, com tantos a "ordenhá-la", a coitada não desfalece.


22 comentários:

Anónimo disse...

Ai que és tão mauzinho!!! ;-)

Beijo grande.

Jorge Sobesta disse...

Caro Mostardinha,

Não sei se você já assistiu o filme Brazil de Terry Gilliam, título aliás bem escolhido por um diretor inglês. Foi feito em 1985 e retrata uma sociedade exageradamente burocrática onde todos são funcionários públicos.
Qualquer semelhança com a realidade não é mera coincidência.

Um abraço.

Tiago Albineli Motta disse...

Uau :) realmente Brasil e Portugal tem muito em comum. Aliás, meu ultimo post tem um Quê desse assunto: O funcionalismo público.

José Manuel Dias disse...

Caríssimo

Um post oportuníssmo! Este post coloca a "bold" e com sentido de humor, um dos maiores problemas com que hoje, em Portugal, nos confrontamos. O Estado engordou, tem funcionários em excesso, e faz coisas que não devia.Todos reclamam do Estado os seus "direitos" esquecendo-se dos seus deveres. Querem "desfrutar a felicidade" ao abrigo do guarda-chuva do Estado sem terem o trabalho de procurar a sua "própria felicidade". Pena que é os recursos obtidos pelos impostos dos cidadãos-contribuintes sejam limitados e o Governo, apoiado pelo PS, governe a pensar em todos e não apenas nos funcionários públicos. As reformas estruturais são, pois, necessárias, pese embora o "protesto" de uns tantos, a bem de todos, em particular das gerações mais novas, como justamente reconheceu o Presidente da República.
Cumprimentos
JMD
ET: Muito obrigado pela escolha do COGIR como blogue da semana. Espero merecer a distinção...

Anónimo disse...

Olá José Alberto,

Desculpa-me discordar contigo. eu não acho que andam tantos a ordenhá-la, mas sim à sua mama.
Abraços

António Silva disse...

Eu também sou funcionário público e não concordo que tanto o competente como o incompetente progridam na carreira de igual modo.O mérito deve ser reconhecido e não "comerem" todos pela mesma medida.

António Silva disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Guilherme Roesler disse...

Mostardinha, eu ainda prefiro o galo à vaca.

Alias, acho que Portugal tem mais funcionarios do que o Brasil. Aposto que a burocracia deva ser igual, senão pior...

O Estado não tem jeito mesmo....

Abraços, Guilherme

JotaCê Carranca disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
JotaCê Carranca disse...

LOLOL
É preciso ter galo para ter uma vaxa assim

Cris disse...

Olá, Mostardinha... Sei bem como é..fui funcionária pública e pedí demissão após 11 anos de cárcere não privado.. Não me arrependo, mesmo com todas a dificuldade das incertezas no final do mês... Mas, evoluí e crescí anos-luz..Beijo, amigo

AC disse...

30 anos a arranjar lugar para compadres, deu nisto!

Cpts

Luna disse...

E não é que tens razão.
beijos

Ricardo Rayol disse...

E nessa parada a vaca ia para o brejo? Incrivel densidade demografica de funcionarios publicos credo. A proposito, pelo menos o atendimento é bom???

José Alberto Mostardinha disse...

Viva Ricardo:

Pois, mas cá por terras da Lusitânia, é usual já nascerem a pensar em ir "mamar na teta" do Estado.
O "golpe" é um só:
- Não tenho que fazer muito nem me preocupar e, "benção dos céus", o meu "patrão" não me demite.

É exactamente por isso que dizes que o nosso Primeiro-Ministro é justamente elogiado por estar a "arrumar a casa".

Um abraço,

Cristina disse...

heehee mauzinho
:)
beijinhu e obrigada pelo apoio, mas a net já funciona
:)

veritas disse...

Olá José Alberto:

Ao seu post só quero acrescentar a informação, do que se está a passar entre os professores dos quadros de zona pedagógica. Existem zonas pedagógicas do litoral e perto dos grandes centros sobrecarregadas com professores que estão sem horário e que são colocados nas escolas administrativamente, metem-nos todos nas bibliotecas, a abarrotar, enquanto noutros pontos do país o Estado está a contratar professores, porque são zonas interiores para onde ninguém quer ir. Aí os nossos impostos!

José Alberto Mostardinha disse...

Olá Veritas:

O que diz é de importância extrema.
Os professores, como qualquer outro cidadão neste país, têm de se convencer que, pelo simples facto de o seu patrão ser o Estado, não têm mais direitos que os outros trabalhadores... bem pelo contrário.
Usam e abusam do seu "corporativismo militante" e entram em "jogos de guerra" com o Ministério á "sombra" duma impunidade resultante da sua condição de funcionário público.

Muito tem de ser feito ao nível dessas mentalidades para que o aproveitamento escolar evolua.

Bjs,

Defensor, O Maldito disse...

Saudações Mostardinha!
Apreciei sua visita e seus comentários. Respeitar opiniões é característica primordial da verdadeira democracia. No começo escrevia algo (ainda escrevo) de política, mas é sempre a mesma coisa: escândalo, corrupção etc. No decorrer mudei um pouco, e abri a gaveta de meus escritos. Quanto à imagem da língua, já ia trocá-la mesmo. Agradeço sinceramente suas palavras. Quanto ao seu blog, apreciei seus escritos, opiniões fortes e honestas. Ótimo lay out! Gostei.
Abraços.

tunico disse...

Mostardinha, aqui no Brasil a relação é 1 para 34. Igual à da Espanha. Sem contar os funcionários dos Estados e Municípios.

Stella disse...

o estado sempre exerceu a função do pai-patrão

CarpeDiemBeHappy disse...

Olá JAM;)

Pelo menos essa vaquinha está gira:)
Vou-te confidenciar uma coisa: não posso dizer mal das vacas, são elas que fornecem o leite para a empresa onde trabalho!:)

Bem, a verdade é que eu vou a qualquer lado da função publica e sou mal atendida e tenho que esperar eternidades para depois lá passar mais tarde....alguns assuntos já se resolvem pela net, é a nossa sorte...(eu já os evito, quanto mais longe melhor).
Mas também acho que há alguns bons funcionários, o sistema é que não ajuda!!
Um dia destes liguei para as finanças (assunto de trabalho), eu na minha inocência achava que o chefe da repartição me iria atender às 16:30. Não fiquei admirada por ele não estar...fiquei estupefacta foi com a resposta de quem atendeu!!

Beijinhos