=====================

 

Ideias para Blogger

Faria hoje 100 anos.

Written By Al Berto on quinta-feira, agosto 17, 2006 | quinta-feira, agosto 17, 2006

Sobre a "brilhante" carreira política deste "ditadorzeco":

- Começou a sua carreira política em 1940, tendo ocupado alguns cargos importantes no estado fascista;
- Foi Comissário Nacional da Mocidade Portuguesa, a juventude hitleriana portuguesa;
- Ministro das Colónias;
- Presidente da Câmara Corporativa;
- Fiel apoiante da ditadura de Salazar em Portugal e da sua política de "continuidade";
- Continuou assim a política isolacionista do "Orgulhosamente sós";
- Continuou a "alimentar" a tenebrosa polícia política (PIDE);
- Continuou a fazer de Portugal o país mais atrasado da Europa ocidental;
- Continuou a fazer de Portugal o país com mais mortalidade infantil da Europa ocidental;
- Continuou a fazer de Portugal o país com o maior indice de analfabetismo da Europa ocidental;
- Continuou a fazer de Portugal o país com maior indice de emigração da Europa ocidental;
- Continuou uma guerra colonial imoral que, sistematicamente, mandava estropiados para casa;

etc, etc...

Enfim... custou mas, como ele próprio vaticinara, o país pode finalmente contar com as suas forças armadas... 1 mês depois deste discurso, em 25 de Abril de 1974.

19 comentários:

António Silva disse...

não conheci o sujeito, não é do meu tempo, mas pelo que me dizem não deixou saudades.

Cfe disse...

Vai desculpar, mas há vários relatos de que ele sabia do 25 de abril e facilitou a sua concretização, porque não disporia de força política suficiente para abrir o regime. Acho que ele foi ultrapassado pelos fatos uma vez que a revolução dos cravos tomou um caminho esquerdizante. É claro que passados tantos anos é difícil apurar o que se passou; mas ninguem lhe tira uma tímida e lenta abertura.

Nelson Peralta disse...

Tímida abertura!? Os encarcerados da altura não devem ter a mesma opinião.

Apenas um reparo: emigração.

Andy disse...

Hi Jose,

It's nice of you to drop by and read some posts in my blog (dandavinci.blogspot.com). I came across you blog and i like the interface. I will go thru you posts using the Babel translator. Obrigado.

imphaldiary disse...

hi,
Very nice template. Keep it up. I will go through your blog using babel.

maria disse...

A "timida" abertura não seria possível. Por muitas loas que lhe teçam: podia ser muito culto, muito bom professor, muito bom pai e marido ...etc uma coisa não era nem nunca seria - um Democrata.

veritas disse...

Olá José Alberto!

Algum dia acreditou que seria possível a denominada " Primavera marcelista"? Mas acho que o Marcelo Caetano foi mais um produto do seu tempo. Não tinha o viço dos capitães de Abril, de todos os que levaram a utopia à concretização e fizeram o 25 de Abril.

Bjs.

Kafé Roceiro disse...

Pessoas assim não deixam saudades, deixam marcas tristes em todo um povo.

Jorge Sobesta disse...

Caro Mostardinha,

Aqui no Brasil também temos nossa juventude hitleriana. É a juventude petista.
Curioso como certas tendência nunca desaparecem.

Um abraço de além mar!

Nick!! disse...

Caro José Alberto

O Estados Gerais já está lá linkado no Nicknoblog. Peço a você manter o rótulo Nicknoblog no código do link para o meu blog.

Como você já deve ter percebido, o debate político aqui no Brasil é acalorado e emocional, onde petistas e anti-petistas, escondidos no anonimato que a Internet propicia, chegam ao ponto de trocar ofensas pessoais.

A "juventude petista", aqui chamada de militância petista, é de fato apaixonada pelo partido, mas não imagine você adolescentes uniformizados fiscalizando e delatando opositores do regime, como era a juventude hitlerista, castrista, maoista, e outros regimes totalitários.

Um abraço

Guilherme Roesler disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Guilherme Roesler disse...

Mostardinha, toda ditadura é igualmente ruim. Sem exceções.
Abraços, Guilherme

-Sedna- disse...

Cuanta verdad hay en tus palabras...
Me ha encantado tu texto... pura realidad...

Gracias por tu comentario en mi página...eres un cielo...

Saludos.

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

Beijos e bom fim de semana

≈♥ Nadir ♥≈ disse...

Olá José Alberto,
Depois de ter visto o teu comentário no Fantasy acabei por vir visitar-te novamente...

Pensaste nos meus lábios de uma forma pouco galante, :(
Sim!, porque aqueles são mesmo os meus lábios, mas que me lembre entre o melhor e o pior que a lingua que eles encerram, não me recordo de TE ter feito sentir, a parte menos agradável que eles possam esconder...
Fiquei triste :(
Bom fim de semana

Cfe disse...

Ele permitiu a entrada de elementos que formariam a "ala liberal" na Assembléia Nacional, entre eles estava Sá Carneiro. Há vários relatos de que estava sendo tentada uma saída diplomática para o problema das guerras coloniais. Pessoas de seu circulo íntimo relatam ter escutado dele, no dia anterior à revolução dos cravos, para não se preocuparem com ele se houvissem alguma coisa no dia seguinte. Seria impossível a qualquer governante abrir um regime fechado de repente, sem preparação. Acho que ninguem de boa-fé negará que ele foi mais aberto do que o Salazar. Talvez não tivesse perfil ou poder, mas parece ter tido um projeto de abertura. No Brasil o Presidente Geisel, apesar de ter fechado o congresso e ter sido muito autoritário foi o artífice da abertura democrática do regime, que ele pretendia ( e foi ) lenta e gradual. Eis o caso de um governante que trilha caminhos incomprensíveis a maioria, que só vem a reconhecer o seu valor quando tudo termina de boa maneira, pois se os esforços não se revelarem frutíferos

Cfe disse...

... ninguem saberá o que realmente se passou. É claro que foi lamentável a simples existência de um regime como o de Salazar, mas não podemos deixar de ver que Marcelo foi um homem de seu tempo, que agia consoante os costumes e hábitos de então.

vera disse...

Olá José Alberto: ABAIXO TODOS OS DITADORES! Esse já morreu! :-) bjs

BaD disse...

Lamento não poder concordar com a maioria dos comentários aqui deixados.

Antes de tudo mais, o Professor Marcello Caetano era homem, pai e filho. Com família. Não vejo qual o sentido de tanto ódio tanto tempo depois. Por acaso até tenho laços familiares por ironia da arvore genealogica que me ligam a ele. Também por isso não posso deixar passar isto em claro.

Foi um grande académico. Haja esse mérito.

Apareceu quiçá demasiado tarde no regime já decadente. Não teve força nem poder para impor a mudança que desejava.

Saibamos ler a nossa História e não sistemáticamente renegar por razões políticas. O Professor Marcello Caetano já faz parte da nossa História. Com todas as suas acções boas e más. Mas crítica-las não tem que necessariamente significar não honrar a sua memória.

Cumprimentos