=====================

 

Ideias para Blogger

Dúvida metódica.

Written By Al Berto on domingo, julho 08, 2007 | domingo, julho 08, 2007

Meus caros amigos, por vezes a dúvida atormenta-nos o espírito e, desesperados perante a incerteza, só nos resta pedir conselho aqueles mais chegados para que todas as dúvidas se dissipem.

Vem isto a propósito da minha intenção em comprar uma casita, para férias, e estou inclinado para o Algarve mas debato-me com a dúvida que é a de saber se isso será um bom investimento e, portanto, se valerá a pena solicitar o respectivo empréstimo bancário.

Como os amigos são para as ocasiões, e pedindo desde já mil desculpas pelo incómodo, gostaria de saber a vossa franca e muito valiosa opinião de qual será a melhor atitude a tomar.


Para que melhor possam opinar fica aqui a casa em questão e o respectivo valor:

Preço de venda: 2,72 milhões de euros
(qualquer coisa como 7,048,152.00 de reais)
Mais informações aqui.

Grato, desde já, pela vossa amável e muito prestável ajuda.


Em tempo:

Nos últimos dias pode ser visto no noticiário um corte racial no acesso á universidade no Brasil.
Dois irmãos "completamente" gêmeos entraram com o processo para conseguirem as cotas referentes a afro-descendência.

Leram bem, cotas racistas para o acesso universitário.

Um deles foi considerado um legítimo “sangue-puro” afro-descendente e o outro um legítimo “sangue-puro” euro-descendente.
O curioso é que um é a imagem do outro... cortes de cabelos semelhantes, cor da peles morena e traços europeus.
A sua sorte, e azar, ter-se-á ficado a dever á diferença de luminosidade na fotografia.
Como pode?

... de facto com leis desta natureza a "coisa" fica difícil.

9 comentários:

António Silva disse...

Para fim-de-semana não está mal.
Tanto uma como outra me fizeram rir.
Apesar da segunda ser caso sério... e triste.

mim disse...

Olá! Acho que a existência de cotas raciais para acesso à universidade no Brasil ultrapassa o absurdo. A Declaração Universal dos Direitos Humanos foi adoptada e proclamada pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas, em 10 de Dezembro de 1948.
O Brasil é um dos estados-membros fundadores, tendo integrado as Nações Unidas em 24 de Outubro de 1945. Não resisto a transcrever alguns artigos da Declaração:
Artigo 1. Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade.
Artigo 2. Todos os seres humanos podem invocar os direitos e as liberdades proclamados na presente Declaração, sem distinção alguma, nomeadamente de raça, de cor, de sexo, de língua, de religião, de opinião política ou outra, de origem nacional ou social, de fortuna, de nascimento ou de qualquer outra situação. Além disso, não será feita nenhuma distinção fundada no estatuto político, jurídico ou internacional do país ou do território da naturalidade da pessoa, seja esse país ou território independente, sob tutela, autónomo ou sujeito a alguma limitação de soberania.
(…)
Artigo 26.(1) Toda a pessoa tem direito à educação. A educação deve ser gratuita, pelo menos a correspondente ao ensino elementar fundamental. O ensino elementar é obrigatório. O ensino técnico e profissional dever ser generalizado; o acesso aos estudos superiores deve estar aberto a todos em plena igualdade, em função do seu mérito.
(2) A educação deve visar à plena expansão da personalidade humana e ao reforço dos direitos do Homem e das liberdades fundamentais e deve favorecer a compreensão, a tolerância e a amizade entre todas as nações e todos os grupos raciais ou religiosos, bem como o desenvolvimento das actividades das Nações Unidas para a manutenção da paz.
(…)

Já passaram quase 60 anos. Deve estar esquecido...

» Guilherme Roesler disse...

Mostardinha,

uma bela casa, sem duvida.

Quanto às coas, importamos de fora uma ideia que em seu proprio pais já esta desmoralizada.

Fazer o que...

Abraços, GR

Pata Irada disse...

Oi Mostardinha

No país da bizarrice onde tem até bolsa-terrorismo... qual é o problema????

Ah, a casa!
Gostei da casa! Mas, não compraria, quanto custa um barco? Um motorhome?
Não é mais divertido?

Um baita beijo.

Yvonne disse...

Sou contra esse sistema de cotas. Todos merecem ter os mesmos direitos. Lá nos EUA parece que essa política vai acabar. Beijocas

Fábio Max Marschner Mayer disse...

Os legisladores brasileiros não estão nem aí para a realidade do país. O que importa é a moda e, se na época a moda era tratar de aliviar o racismo aqui no Brasil, o importante era inventar uma lei para isso, nem que ela não viesse a funcionar.

O negócio deles é conseguir o aplauso naquele momento, o depois... fica para os trouxas!

Porfirio Silva disse...

Mostardinha, acho que fazes bem em comprar essa casita, mas, como ficarás ainda com bastante margem financeira, poderás depois arrancá-la e replantá-la na serra de Sintra, que é mais elevada e tem melhores vistas.
Quanto à questão das quotas, concordo que a história que contas tem de dar que pensar. Contudo, não me parece que, por isso, tenhamos de condenar igualmente todos os sistemas de quotas, para todas as questões. Depende muito da situação concreta e das soluções adoptadas.
Continua a contar-nos esses casos que fazem pensar, que é para não adormecermos em cima de alguma certeza mais espertalhona.
Abraço

foryou disse...

Cotas raciais...
e cotas "inteligenciais" para quem faz essas leis também há????

veritas disse...

Mundo racional este...o que distingue o homem dos outros seres vivos?

Bjs. Boa semana.