=====================

 

Ideias para Blogger

Um comentário que virou artigo.

Written By Al Berto on sexta-feira, fevereiro 09, 2007 | sexta-feira, fevereiro 09, 2007


A propósito dum comentário no artigo anterior, não da minha querida amiga Cris (do Lâmina d'Água) mas duma opinião que foi buscar ao blog dum tal açoreano de nome Félix Rodrigues.

Olá Cris:

Esse tal de Félix Rodrigues é um ignorante, ou mal intencionado o que é bem pior... pelo menos quanto ao que está em discussão.

Por trás da máscara do NIM (nem SIM nem NÂO) estão todos aqueles que são favoráveis ao Não mas que, por covardia, o não assumem.
São os que querem que tudo continue como está... pois só se compreende essa posição desse ponto de vista.

O que está a Referendo no próximo dia 11 nada tem a ver com ser a favor ou contra o aborto, quando começa ou acaba a vida, defender esta religião ou aquela, etc., ...

O que está em discussão é se a lei, unicamente a lei, deve ou não mandar para a prisão mulheres que, por circunstâncias certamente graves e que só elas saberão, procedam a uma interrupção da gravidez até ás 10 semanas.
E é até ás 10 semanas exactamente para, mesmo nessa situação, impor regras cientificamente aceitáveis.

Quem achar que essas mulheres devem ir para a prisão vota NÃO á alteração da lei;
Quem achar injusto que se condene quem ja sofreu bastante VOTA SIM á alteração duma lei retrógrada, completamente ultrapassada e profundamente injusta
.

Não há qualquer confusão.

O que se passa é que o aborto clandestino é uma realidade que não vai alterar em função do referendo... ele existe e ponto final.
O que se pretende com a alteração da lei é que ele deixe de ser feito na clandestinidade e que em lugar da polícia e dos tribunais ele seja tratado pelos médicos e pelos hospitais, pois é dum caso de saúde que se trata.

Onde é que está a dúvida em qualquer pessoa de mente aberta, séria e socialmente justa.

A Universidade católica, que tem sido um instrumento do ‘Não’, apresentou hoje uma espantosa sondagem que dá 16 por cento de vantagem para o ‘Sim’, pretendendo levar estas pessoas a não votar.
Temos que garantir todos os votos, porque em 1998 as sondagens davam a vitória ao ‘Sim’ e depois tal não aconteceu, exactamente devido á abstenção.
Por um voto se ganha e por um voto se perde.

30 comentários:

Carla Ramos disse...

Ainda há mentes muito atrasadinhas... francamente.

veritas disse...

Olá!

Passei para lhe desejar um bom fim-de-semana.
Domingo lá estaremos, no cumprimento do nosso dever cívico.

Bjs.

Patacoadas do Cleber disse...

Meu amigo, que a força esteja com vocês do sim no domingo. E que diante dessa nova perspectiva as mulheres possam vir a fazer as escolhas que desejam realmente... Abraço

José Manuel Dias disse...

Votar mais do que um direito é uma responsabilidade.
Vamos mudar este "estado de coisas" e fazer alinhar Portugal pelo que preconiza a Organização Mundial de Saúde: " Os abortos têm de avaliar os impactos dos abortos inseguros, reduzir a necessidade de abortar e proporcionar serviços de planeamento familiar alargados e de qualidade; deverão enquadrar as leis e políticas sobre o aborto tendo por base um compromisso com a saúde das mulheres e não com base em códigos criminais e em medidas punitivas".
Cumps

JotaCê Carranca disse...

Estou a ver que ainda há gente que está a necessitar de levar muita aula.
Num problema que me está proximo, às vezes demasiado próximo, eu grito aos sete ventos, mesmo quando não corre uma brisa, que a Cólera não é só um problema de Saúde mas também de Educação. Hoje esta frase já faz parte dum spot de rádio.
Mas, voltando ao tema, me apetece dizer que há gente que não tem saúde por falta de cultura e elastecidade mentel - hipocrisia é fala de saúde mental

Um grande abraço

A Pata Irada disse...

Oi Mostardinha

Acredito que Portugal seja diferente do Brasil e que os portugueses não sejam tão manipuláveis como os brasileiros, que se vendem por uma migalha que os mantém numa miserabilidade festiva.
Ontem ocorreu uma tragédia aqui e isso nos mostra que estamos vivendo num país absurdo onde os criminosos se transformaram em seres abomináveis, porque ultrapassaram os limites da crueldade.

Estou torcendo para que neste domingo a coerência do SIM vença a hipocrisia do NÃO.

Um grande beijo da pata.

Kafé Roceiro disse...

Amigão,
dará tudo certo no domingo.
Você é um amigo e tanto o problema da minha ausência foram as mudanças. Agora a poeira está baixando e me farei mais presente, ok? abraços do Kafé.

Ester disse...

Um dos peritos da comissão encarregue de avaliar alternativas de financiamento do Serviço Nacional de Saúde (SNS) apresentou a sua demissão, por considerar demasiado economicista o relatório que o grupo está a preparar. Em declarações à Lusa, Paulo Kuteev Moreira, professor da Escola Nacional de Saúde Pública (ENSP), disse discordar do sentido "exclusivamente económico" das propostas elaboradas pela Comissão para a Sustentabilidade do Financiamento do SNS.

(comentário meu: infelizmente é o País que temos…)
Domingo lá estaremos, no cumprimento do nosso dever cívico.

Bom fim de semana.
kalinka

Arauto da Ria disse...

Caro JAM,
não vale a pena comentar a santa ignorância.
No domingo não se esqueça de ir votar, mas vote bem...rrsssssssss
Um abraço e bom fim de semana.

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

Caríssimo Amigo Mostardinha!!!

Meu Amigo Félix Rodrigues, não é nem de longe um homem ignorante, nem covarde, nem nada do que aqui se coloca sobre ele. Fiquei impressionada com a forma rude como aqui ele foi jogado, para além de deselegante e injusta. Trata-se de um homem extremamente culto, íntegro, digno, capaz, inteligente e inquiridor. É um Doutor e Professor, com um belíssimo trabalho e pesquisa. Não defende em absoluto, igrejas ou um desses despropósitos quaisquer e lamento muitíssimo que tu o tenha colocado de um modo estranhamente indelicado e em discussão sobre seu posicionamento, pelo simples fato dele questionar algo que voces portugueses estão buscando resolver em urnas e que para tal, deveriam estar procurando olhar para muitos ângulos além do simples SIM ou NÃO...

Desculpas pelo que te digo, mas acredito que se eu colei aqui em teu espaço, o fiz para ti e em segundo plano, para que teus visitantes pudessem ler e obter assim mais uma opinião em teu espaço. O fiz sem a consulta prévia dele e por eu ter tido a oportunidade de ler o que foi escrito por ele. Não o fiz para que isso fizesse da figura dele e por quem eu nutro um enorme respeito, admiração e carinho, um objeto de discussão a respeito de sua opinião. Não gostei do que aqui foi feito, tanto quanto não gostaria que o mesmo fosse feito contigo, por eu também ter por ti, igual consideração e respeito.
Para além de tudo, não houve aqui a compreensão correta do meu propósito que, mesmo sabendo-se tratar de um referendo, cujo tema resultará na desvinculção do ato de abortar intencionalmente, do que hoje é considerado como crime por quem sofre tal intervenção, ainda assim carece de ser melhor compreendido, por notadamente parecer mais uma manobra política e eleitoreira, do que por necessidade do aval do povo. O que estava eu a questionar e que me levou a colar aqui o texto do meu queridíssimo amigo, é justamente que tal medida poderia estar sendo votada em plenário, sem que para tal, tivesse de haver um referendo que leve do povo e pelos tubos de esgotamento das divisas financeiras dessa tal campanha, o dinheiro que poderia e deveria ser investido em muitas outras fontes, pois se há através do voto, parlamentares que criam e modificam as leis e que esses mesmos não consultam seus eleitores e cidadãos para atuarem na normalidade e no que fazem e desfazem no parlamento, não deveriam todos os eleitores então questionar a razão pela qual somente esse ou um outro assunto específico qualquer, ter de passar pela aferição apreciação do povo através do voto do referendo???
Se a lei que existe é comprovadamente idiota e arcaica, podes me dizer porque ela simplesmente não foi votada em suas mudanças, como o fazem para tantas outras leis e coisas do gênero, onde a maioria do povo jamais é consultada??? E... Por acaso vocês já são sabedores dos valores aplicados nessas campanha pelo referendo e para onde tal quantia poderia ser direcionada???
Isso me lembra um pouco Cuba, onde o presidente/ditador ainda anda (ou se arrasta) a administrar a menstruação de cada mulher que ovula em todo o país, fornecendo a todas elas e em igual quantidade, os absorventes que necessitam mês a mês e independente do fluxo de cada uma... Ora... País que se preze, não precisa envolver-se nos dias de hoje, na intimidade de seu povo, tanto quanto não deveria precisar de referendos para coisas tão claras, óbvias e evidentes!!! País sério, simplesmente EDUCA e faz suas leis dirigidas para a educação cabível e necessária de seu povo e não o usa como forma de lavagem de mãos em busca de votos e subterfúgios eleitoreiros. E meu ver, a EDUCAÇÃO deveria ser o destino dos recursos apostados nesse referendo. Se a preocupação é apenas dar às mulheres que abortam, o direito de não serem conduzidas à prisão, para além das necessidades básicas de higiene e segurança para a intervenção, podes me dizer porque tal lei já não está em prática??? Por medo da revolta da igreja??? Dos conservadores??? Dos tradicionalistas??? Da hipocrisia...
A mim pouco importa que votem sim ou não, e sinceramente eu considero mesmo uma grandiosa idiotice uma votação dessas, pois trata-se de uma lei totalmente ultrapassada e medieval e que todo e qualquer promotoria que tenha dois neurônios com alguma capacidade acima da debilidade mental, alguma moral e ética, não vai perder seu tempo em gastar o dinheiro público em condenar à prisão, alguém que tenha optado por fazer um aborto. para além de tudo, acho mesmo incoerente que a lei do aborto quando necessário comprovadamente, não esteja em prática, pois tenho certeza absoluta que todo e qualquer médico com critérios, não deixam de efetuar tais intervenções, quando elas se apresentam...
Mas enfim meu amigo, também acho que há muita gente que de fato se considera "moderninha", mas sem que para tal tenha efetuado o menor quetionamento e natural entendimento para que as conclusões e opções sejam alcançadas por entendimento real dos fatos. Muitas simplesmente dizem SIM a tudo que lhes pode parecer o mais...
Dizer SIM sempre foi muito mais fácil que dizer não, mas para ambos, sempre haverá a necessidade de total entendimento do sentido do uso de cada uma dessas letrinhas associadas... Afinal, a vida não é apenas em tira de desenho animado. Há mais a ser percebido!!!

Beijo de bom final de semana!!!

Cris

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

E tem mais:

Para mim há uma ignorância maior e velada, que é votar e colocar no poder, quem não possui nem ao menos a mínima capacidade para fazer valer a função para o qual foi eleito para fazer...

E por fim, é verdadeira demais a velha frase que diz que que cada povo tem o governo que merece. Se nós brasileiros temos o nosso Lula e já tivemos também um referendo recente pela lei do desarmamento - como se tal lei fosse banir o crime do país - nada mais coerente que Portugal e afinal a pátria mãe, tenha lá também o seu referendo, decorrente da falta de atuação e posicionamento dos seus políticos, esses mesmos a quem caberia as reformas e mudanças legais no país. Fico cá imaginando se a partir de agora, o povo pudesse votar por cada lei que precisa ser emendada, mudada, criada... Os políticos então passariam a fazer o papel de que mesmo???

Boa noite Mostardinha!!!
E...
Aproveite agora e cole esses meus 2 comentários como teu próximo post!!! Nada mais coerente e justo!!!

Beijo,
Cris

Ekilibrus disse...

Cara Cris,

Interessante a sua argumentação...Sucede, no entanto, que só os povos mais "mais atrasados" é que mantêm a penalização do aborto e aqueles com quem nos identificamos já há muito o despenalizaram. Existe muito hipocrisia nesse tipo de argumentção mas não há nada que subsista á ideia que o SIM permite que os outros façam o que entendem em consciência ser o mais certo, e o Não, criminaliza um acto que a sociedade aceita...
A seriedade da argumentação é essencial e, em Portugal, os políticos que temos têm essa virtude de, hoje, falarem claro e não dizerem apenas o que o povo gosta.
Tenha um bom fim de semana!
Cumps

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

"Cara Cris,

Interessante a sua argumentação...Sucede, no entanto, que só os povos mais "mais atrasados" é que mantêm a penalização do aborto e aqueles com quem nos identificamos já há muito o despenalizaram. Existe muito hipocrisia nesse tipo de argumentção mas não há nada que subsista á ideia que o SIM permite que os outros façam o que entendem em consciência ser o mais certo, e o Não, criminaliza um acto que a sociedade aceita...
A seriedade da argumentação é essencial e, em Portugal, os políticos que temos têm essa virtude de, hoje, falarem claro e não dizerem apenas o que o povo gosta.
Tenha um bom fim de semana!
Cumps"

Ekilibus...

Estou tentando compreender a evolução sofrida em Postugal, que pelas tuas palavras, trata-se de um país que possui uma lei arcaica e que logicamente já deveria estar em desuso e contrariamente a isso, mantém-se em total estagnação, possuindo até aqui o cumprimento da mesma, porém os políticos hoje, possuem a grandiosa virtude (isso é raríssimo!!!)de falarem claro e não dizerem apenas o que o povo gosta"... E já te ocorreu que eles poderiam e deveriam ser os representantes do povo, fazendo pelo povo e a favor dele, o que são pagos para representar e fazer em plenário???

Pergunto: se os políticos de Portugal são tão bons e já evoluiram e independentemente, porque então esses mesmos seres não resolveram e não resolvem em votação de plenário - assumindo abertamente suas intenções e opiniões - aquilo que de fato necessita ser mudado??? Porque somente quando lhes convém, criam um referendo e colocam nas mãos do povo a decisão??? E se for desse modo que se confirma a tal evolução política, porque então todas as decisões importantes e sérias em termos legais no país, não são decididas em referendo??? E se assim for, podes me dizer também qual o sentido daquele bando de gente a fazer pose e a gastar o dinheiro público em coisas despropositais???

Penso que o que falta justamente em situações como essa, são pessoas com postura capaz e à altura, que criem as mudanças necessárias e assumam abertamente o que são, acreditam e defendem, colocando sim em votação aberta, mas de plenário e diminuindo o máximo possível, os gastos gerados por demagogias e falta de transparência.

Mas concordo plenamente que enviar mulheres para cadeia por terem cometido um aborto, é uma atitude totalmente desproposital e especialmente se pensarmos nos muitos crimes que são cometidos e são como sempre, impunes. No entanto penso também que o problema ainda existe, por falta de políticos com a visão e postura suficientemente adulta e moderna, para a desbancarem e por falta disso, repassaram a banana de dinamite, às mãos do povo e afinal, povo sempre engole tudo e o que é pior, acredita e passa a defender o que por certo daqui a pouco, irão eles usar e se valer...

Me agrada muito saber que Portugal, a despeito de possuir leis tão atrasadas, possui hoje políticos com "VIRTUDES", segundo tuas palavras. Isso é um caso a ser estudado, políticos bons e até citado em um dito popular, são os que se afastam dos mandatos antes do cumprimentos deles e não estou vendo nenhum político e em territótrio algum, desistir do cargo. Muito pelo contrário!!! Buscam sempre a reeleição...

Não coloquei o texto do meu amigo, por defender nem SIM e nem NÃO, sem antes de tudo buscar entender o funcionamento de todo um contexto. Para além disso, Portugal é o país da minha família e do meu coração, mas não vivo nele.

Cumprimentos também!!!
Cris

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

EKILIBRUS...

Peço desculpas pelo erro de digitação em teu nome, no comentário acima.

Abraço,
Cris

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

Mostardinha...

Sugiro que tu vá ao espaço do meu amigo Félix Ridrigues - pessoa que eu conheço e sei tratar-se de homem de bem e extremamente coerente, capaz, elegante e justo -e leia lá o máximo de textos possíveis e certamente verás que o que tu colocou aqui sobre ele - " Esse tal de Félix Rodrigues é um ignorante, ou mal intencionado o que é bem pior... pelo menos quanto ao que está em discussão.

Por trás da máscara do NIM (nem SIM nem NÂO) estão todos aqueles que são favoráveis ao Não mas que, por covardia, o não assumem.
"
- e que tu fez de um modo jocoso e desrespeitoso e pelo simples fato dele discordar de tua opinião, em nada cai te bem ou te beneficia, sob meu ponto de vista.
Defender uma idéia, não é fazer com que ela prevalece sempre, humilhando, desdenhando ou diminuindo quem possui outro entendimento ou análise. A imposição da vontade por mudança, nada mais é do que a continuidade das regras impostas por posições incoerentes e tanto quanto o é, a lei que ainda impera em teu país e que te faz lutar para que ela caia por terra...

O Félix não é um ignorante e muitíssimo menos, mal intencionado e espero que tu te retrate ou coloque em teu post, todos os comentários que estou te deixando aqui. Esse é o mínimo que poderá ser feito, por um descaso contra alguém que não merece.

Obrigada por ao menos me permitir que eu o defenda.
Cristina

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

Volto à carga colando aqui o final do texto do Félix e para que leias e compreendas o sentido:


"Não sou Deus nem Anjo, sou simplesmente um homem, com defeitos e limitações.
Quando me pedem sim ou não, estão a dizer-me que os dilemas se resolvem pela maioria das opiniões, ou por 50% das opiniões mais uma. Sei que talvez o objectivo seja promover-nos virtualmente à categoria de Semi-deus.
Félix Rodrigues


Qual é a tua opinião (não pergunto qual é o teu voto)?
Adira à iniciativa:
Um colo para uma criança"

_________________________________

Ele se valeu nessa última pergunta e com a colocação do link, do site um colo para uma criança, apenas como mais uma maneira de levar as pessoas a questionarem e não a aceitarem sempre, pelo roldão e sem o entendimento pleno de uma situação e que sabemos, não se dá apenas pelo SIM ou pelo NÃO, puramente...

Cristina

José Alberto Mostardinha disse...

Olá Cris:

Antes de tudo que fique claro que afirmei, e repito, que esse teu amigo, (que só por esse facto me merece todo o respeito),pela sua posição quanto ao que está em discussão é um ignorante... a questão da coragem ou falta dela é acessória e subjectiva e não vem para o caso e presumo que, sendo teu amigo, seguramente não será uma pessoa mal intencionada.

Amanhã não vai haver lugar para dissertações filosóficas sobre o que haveria de ser feito ou não.
Amanhã as pessoas vão ter de optar e esse teu amigo, com o seu infeliz artigo, só veio foi lançar confusão em quem estiver indeciso.
Amanhã ou se vota SIM ou NÂO... não vai lá estar nenhum NIM.


Culpo-o por isso, e vou mais longe considerando-o até incompetente por isso.
Há muito boa gente que, sendo culta, não "passa de um burro carregado de livros".

Qualquer opinião que se exprima nesta altura de campanha está inevitavelmente sujeita á contingência do momento e á critica respectiva.

Foi isso que eu fiz, e só o fiz porque me apareceu essa posição neste espaço.
Tivera lido tal artigo na origem e nem sequer teria opinado.


Tenho que te dizer que essas pessoas do NIM a mim me dizem muito pouco.
Há muitas na nossa sociedade.
Com a sua posição são potenciadoras do atraso cultural, económico, político e social.

Vivemos tempos em que há que assumir posições, fazer andar as coisas... e não é com NIM's que isso pode ser feito.

O NIM é votar no status quo, o NIM é covardia... repito, o NIM é covardia.

Minha querida amiga, não esperes de mim hipocrisia... e não te tornes "advogada do diabo".

Este é um espaço aberto e, desde que haja elevação, esse teu amigo poderá aqui dizer de sua justiça e, quem sabe, convencer-me de que tem razão na sua análise.

Um beijo,


PS:
"..."Não sou Deus nem Anjo, sou simplesmente um homem, com defeitos e limitações.
Quando me pedem sim ou não, estão a dizer-me que os dilemas se resolvem pela maioria das opiniões, ou por 50% das opiniões mais uma. Sei que talvez o objectivo seja promover-nos virtualmente à categoria de Semi-deus."
Félix Rodrigues

Perguntas-me qual a minha opinião?
Pois ela cá vai:

- Esse teu amigo é, também, um lírico.

- Lirico porque só lança confusão, perguntas e não dá respostas e é destas que o mundo está necessitado.

- Lírico porque critica o Referendo universal em curso ilustrando com percentagens encontradas mas no próprio artigo defende implicitamente a aprovação da lei na Assembleia da Republica... quando diz que é contra esse mesmo Referendo.

- Lírico porque se considera o "centro do mundo", a "ave rara" que paira acima do "mortal cidadão".
Aquele que "tudo vê" perante a multidão "analfabeta".

- Lírico porque complica em vez de simplificar.

...........................

obs: lírico e ignorante, são termos usados unicamente no sentido cultural dos mesmos.

José Alberto Mostardinha disse...

Adenda á minha amiguinha Cris:

“Ontem, em Bagdade, 30 pessoas morreram em atentados. Em dois dias, 52 pessoas morreram em ataques no Estado de São Paulo. A guerra civil está muito mais próxima do que se imagina”...

Então, conhecendo-me que achas?
Qual a minha posição, até porque nem estou por perto e nem é comigo?
... é NIM?

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

Pois meu AMIGUINHO Mostardinha...

Não é comigo que falas sobre covardia, pois não sou covarde e presumo que bem sabes disso e jamais, sob hipótese alguma, fujo dos meus compromissos e mutíssimo menos a uma instigação, se ela me parecer necessária de esclarecimento e quando muito especialmente o motivo do empasse, gerar novos entendimentos e fundamentalmente, o conhecimento de novos horizontes.

Não advogo por nada e nem me proponho a isso aqui e se defendo o direito de opinião alheia e no caso a do meu amigo Félix Rodrigues, que não apenas por fazer e sim por entender que é justamente as diferenças conscientes, que fazem as grandes mudanças e jamais a indução sem a aceitação dessas mesmas diferenças. O sentido de respeito e ética pelas opiniões de cada um, são importantes para mim, pois caso contrário estaremos impondo ditatorialmente e unilateralmente o que acreditamos como sendo o melhor e sem nem ao menos, ofertarmos aos que também deverão opinar e que por muitas razões que não carece aqui declarar, não conseguem fazê-lo com maior entendimento e compreensão dos fatos. Afinal e justamente por ser uma escolha democrática que, aos de maior conhecimento, cultura e entendimento, cabe elucidar e jamais impor. Fosse desse modo, teríamos de engolir as argumentações de governos do tipo americano, quando invade e massacra outros povos e outros países... Esses também se dizem envoltos em causas para o melhor...
Não digo aqui que a queda dessa lei arcaica existente em Portugal, deva continuar, mas que não me parece lógico que diante desse desatino todo, ninguém pense com bom senso, que bastaria algum político ter apresenatdo as mudanças em plenário, para serem votadas... Então, assim como que uma boiada indo para o abatedouro, me deparo com pessoas inteligentes e de excelente formação, a seguirem cegamente os desmandos de políticos que fogem de seus compromissos e que a todos convencem tratar-se de algo inadiável e de extramada transparência... Ora Mostardinha!!! Seria mais ou menos que acreditar que a política no Brasil não sofre de corrupção aguda... E o que é pior para os meus parcos entendimentos dos valores e posturas sociais, é que tamanho disparete é defendido comos endo uma brilhante ação democrática, mas que é levado pela imposição, falta de aceitação e intransigência quando se depara com outras posturas e entendimentos...

Não acjho correto o que foi feito e nada do que foi dito do Félix publicamente, se fazia necessário. Bastava que a sua opinião fosse colocada exposta para que outras pessoas pudessem opinar e se tu acredita que deixando de questionar, ganharás o pleito e tal ganho será o bastante para uma conquista justa, só tenho mesmo a lamentar, pois então terei de entender que és apenas o outro lado da moeda...

Quero crer que no embalo das emoções, tu apenas saiste em defesa de teus ideiais e sem o devido cuidado com a opinião alheia... Caso contrário, isso é imposição... Ou será que estou enganada???

Abraços,
Cris

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

"Vivemos tempos em que há que assumir posições, fazer andar as coisas... e não é com NIM's que isso pode ser feito".

Concordo plenamente, mas não é impondo posições e com a curta possibilidade de um SIM ou Não, que haverá condições para o engrandecimento de um povo e sim, permitindo através dos questionamentos, novos horizontes e outros entendimentos para a busca pela formação da opinião de cada um e isso se dá com aprendizado e não com a negação dos fatos.

Até mais!!!
Beijo,
Cris

José Alberto Mostardinha disse...

Olá Cris:

Só uma nota final para dizer que nada se pretende impor a ninguém... seria muita presunção.

Mas, em jeito de conclusão, sempre digo que enquanto alguns "pensadores" fazem análises "transcendentais", uma lei existe e diz que mulheres, já de si sofredoras, devem ir para a prisão.

Perante esta séria realidade á quem defenda o NIM.
Caberá aos outros fazer a avaliação desta postura e as suas razões e/ou motivações.

Mas sempre adianto que para os "pensadores" que no conforto da certeza de que nunca terão uma gravidez indesejada ou impossível votam NIM, eu muito simplesmente convido as demais consciências a, convictamente, votar SIM para que se retire da lei uma ofensa á liberdade e á dignidade da mulher.

É somente isso que está em discussão neste domingo.

Um beijo,

Ricardo Rayol disse...

Mostradinha, passando aqui para desejar sucesso para a vitória do SIM.

PSousa*Bancada Directa* disse...

Olá meus amigos,

"Há muito boa gente que, sendo culta, não "passa de um burro carregado de livros"."

Esta frase que o meu amigo Mostardinha diz anteriormente, reflecte o que a maioria dos genes que nos governam, são.

Infelizmente, quem os elege cai na ignorância, e torna-se tão culpado como os Próprios eleitos.

Pelo Sim....Sim.

Bem HAJAM

greentea disse...

já fiz as minhas refleçõoes sobre o assunto; a decisão está tomada há muitos anos e nada me faria voltar atrás...
Para alguns talvez ainda tenham esta noite para dormir sobre o assunto, mas para mim votar hoje , amanhã ou ontem a escolha será sempre SIM, por amor à vida e por amor a tanta criança abandonada, maltratada. abusada . MAL AMADA.
Um beijo para ti

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

Há momentos em que devemos apenas observar e é isso que vou voltar a fazer...

Aliás, essa é sem dúvida uma boa maneira de aprender, mas definitivamente, quanto mais tento, me esforço e procuro entender essa raça humana, menos me identifico com ela e mais e mais admiro os meus muitos cães, gatos, passarinhos, plantas...

Como poderei eu entender que votar um simples e hermético referendo caríssimo em favor de sim, poderá dar fim aos problemas das criancinhas abandonadas, maltratadas, abusadas, MAL AMADAS, e que a vida se encherá de amor a partir de então... Como???

Como poderei achar normal que todos se envolvam e aceitem com suas contribuições, em prol das "fodinhas mal dadas" de toda uma população??? Sim, pois no final é isso mesmo que me parece que estão todos a discutir e eu poderia não me importar com tamanho disparate, tanto quanto não deveria me importar com o desmatamento da Amazônia, da mata atlantica, da invasão do Iraque, da fome na África, das mazelas geradas pelo repasse das obrigações de cada um em seu lugar e posto... Se alguém me disser que o referendo tratará de libertar as mulheres que são punidas pela prática do aborto, voltarei a dizer que está bem e corretamente entendido, mas porque então isso não é resolvido em plenário e abertamente, sem que tenha de ser as custas das orgias finaceiras geradas por um referendo???

Que as mulheres devem estar protegidas contra os abusos, não estive em momento algum contra.Concordo que para tal, deverão estar protegidas por lei e com poder de ser submetidas aos cuidados da saúde pública quando isso de fato a ela competir e nunca houve a menor dúvida. Felizmente no Brasil, há leis e bastante eficientes quanto a isso. Há a proteção para o aborto legal e para todos os casos onde ele de fato pertence ao poder público e naturalmente que é da responsabilidade do estado, proteger e amparar a vida de cada um dos seus cidadãos e para isso, não se faz necessário referendo, por trata-se de uma consequência natural.

É tão difícil assim me entender???

Beijo,
Cris

Alexandre disse...

Mostardinha,

pegaste bem no tal comentário e desenvolveste-o de tal maneira que deu origem a uma interessante e útil polémica.

Ainda hoje estive com um tio meu de 80 anos (homem de esquerda desde sempre mas antigo em relação a algumas coisas) que disse que não ia votar porque o problema do aborto só dizia respeito às mulheres, que são elas que engravidam portanto o problema é delas e os homens não se devem meter nesse assunto. É claro que dei o desconto da idade, e de ser um homem à moda antiga. Mas se no caso dele não é tão grave, fez-me lembrar o facto de alguns senhores (senhores homens!) emproados - deputados inclusive - virem a terreiro defender uma coisa que só lhes dá dividendos políticos - eles não querem saber das mulheres, nem das terríveis condições por que elas passam, tentam ganhar protagonismo político à custa da desgraça alheia. Para esses homens hipócritas vai o meu post de há pouco sobre o assunto: não é propriamente uma declaração de intenções mas uma chamada de atenção para aquilo que vai mal... e que infelizmente continuará mal!

Um abraço, e amanhã lá estaremos cumprindo aquilo que é mais justo para as mulheres! Um abraço!

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

E quanto a frase...

"Há muito boa gente que, sendo culta, não "passa de um burro carregado de livros"."


É sabido e notório que cultura nada tem com inteligencia, mas a falta de uma não invialida a existencia da outra... O que fica mesmo duro de se considerar como o possível de ser aceito pela OMS, é a burrice associada a pouca cultura!!! Ignorância aceita-se bem, pois não é obrigação de ninguém, nascer sabendo e já a burrice, essa é lamentavelmente um defeito para o qual, não há remendios!!!

Quem é burro é burro e aceita pronto ou quase assim...Fazer como, né???

Outro beijo!!!
Cris

José Alberto Mostardinha disse...

Caríssimos:

Não gastemos mais o nosso frágil cérebro.

É minha convicção de que a lei precisa ser mudada no sentido de combater o aborto clandestino e de, assim, salvaguardar a dignidade da mulher.

Quem vota Não ficará com o ónus de condenar duplamente as mulheres:
- Por um lado a penas de prisão pelo facto de, num qualquer periodo das suas vidas e pelas razões mais insondáveis, ter praticado um aborto;
- Por outro condenando-as á sua prática em condições sub-humanas e própria de países sub-desenvolvidos;

Quem vota SIM ficará com a sua consciência tranquila porque:
- Não condenou ninguém á prisão e;
- Porque tem consciência que, ainda que o Não ganhe, o aborto continuará a ser uma infeliz realidade social.

Cumprimentos,

greentea disse...

mostardinha: deixei este comment no meu blog

o chá verde faz bem à saúde e à alma; mas um pouco de mostarda para condimentar certos paratos ...é essencial !!
Parabéns pelo blog
Um abraço

greentea disse...

epara finalizar também , o texto que publiquei refere exactamente que devemos dormir sobre o assunto para que com o despertar as ideias e as mentes estejam clarificadas!
Estálá tudo dito, simplesmente .

Dorme bem