=====================

 

Ideias para Blogger

Depois do bebé congelado

Written By Al Berto on quinta-feira, novembro 30, 2006 | quinta-feira, novembro 30, 2006

Uma mulher foi presa terça-feira, acusada de matar o seu filho, em Agosto de 2005, dentro de um microondas, segundo revelaram os investigadores.
O bebé foi exposto a temperaturas muito altas e não resistiu
.


China Arnold, de 26 anos, foi encontrada pelas autoridades em Dayton, no Estado de Ohio, um ano depois de ter levado o corpo de sua filha, que contava apenas três semanas, ao hospital.

«Temos razões para acreditar, e as provas científicas assim comprovam, que um forno de microondas teve relação directa com a morte da recém-nascida», disse Ken Betz, director do escritório de medicina forense da região.

Na ocasião, a morte do bebé foi relacionada a queimaduras e uma exposição excessiva a uma fonte de calor.

Este tipo de caso não é o primeiro que estabelece uma relação entre mãe, bebé e microondas: em 2000 uma mulher do Estado de Virginia foi condenada à prisão por ter matado o seu filho de um mês desta mesma forma.
Uma outra já havia cometido acto semelhante ao ter congelado o seu bébé.

*********

Entretanto o Ex.mo Sr. Presidente da República agendou o referendo sobre o aborto para o próximo dia 11 de Fevereiro.

Como eu sou "visceralmente" contra o aborto vou votar "SIM", e convido todas as portuguesas e portugueses a fazer o mesmo.

Chega de mandar para a prisão mulheres que, pelas mais diversas razões da sua vida pessoal tantas vezes sofrida, em alguma altura tiveram de recorrer á interrupção da sua gravidez.
Nenhuma mulher faz um aborto "por desporto". Ela sofre no espírito e na carne com isso. Essa já será pena suficiente.


É intolerável que uma qualquer religião, seja ela qual for não diga, expressamente, que deseja que mulheres continuem a ser condenadas a penas de prisão por esse facto.
É que, em alguns casos, o amor e o perdão ao próximo é esquecido.
É tudo uma questão de conveniência.

Por outro lado o facto de existir tal lei, retrógrada e imoral, não só não evita que essa interrupção da gravidez se faça como leva a que quem não tenha condições sociais suficientes a faça em condições lamentáveis com, tantas vezes, consequências desastrosas.

Uma coisa é certa e é um facto, quanto mais atrasado social e culturalmente o país mais esta medida criminalizante tem apoiantes. Sintomático.
Participe activamente neste esclarecimento.
Participe votando SIM no referendo de 11 de Fevereiro.

17 comentários:

António Silva disse...

da outra vez não votei, ainda era muito novo, mas desta não vai haver facilidades e vou votar Sim.

JotaCê Carranca disse...

O meu aplauso

Jorge Sobesta disse...

Caro Mostardinha,

Existe uma sindrome que atinge algumas mulheres por alguns meses após o parto deixando-as no que os médicos chamam de Estado Puerperal, onde a mãe tem desejos assasinos contra o filho.
Aqui no Brasil sempre aparece um caso desses. Alguns fatores sociais como a pobreza intensificam esse desejo assasino levando ao ato em sí.
Continuo a favor do aborto.

Um grande abraço.

Augusto Marques disse...

Ora aqui está um post que irá merecer poucos comentários.
Ainda há muita hipocrisia.

Anónimo disse...

O verdadeiro crime está nestas mulheres que cometem atrocidades contra os filhos que deram à luz, estas sim deviam ser punidas, muito mais do que as mulheres que cometem abortos até ás 10 semanas de gravidez, porque essas, pelo menos, fazem-no provavelmente em consciencia por não terem condições para os ter.
Se uma criança nasce para ser maltratada, abandonada ou entregue aos serviços sociais e amontoadas em instituições sem carinho dos pais, sem atenção, mais vale interromper a gravidez do que obrigar uma criança a tais sofrimentos e maus tratos.
Para além de que acredito, que uma mulher só toma uma decisão desta natureza após analizar todas as vertentes da sua situação, não será com certeza uma decisão fácil de tomar, e certamente que o sofrimento fisico e psicológico que sofrem ao fazerem um aborto já é mais do que uma pena suficiente, portanto para quê penaliza-las ainda mais, se a propria vida já se encarrega disso!
E uma gravidez pode acontecer, não por falta de responsabilidade, ou por descuido, pode acontecer até por outros motivos alheios á sua vontade, como por exemplo por medicamentos que tomem e que cortem o efeito do contraceptivo, nestes casos podemos chamar as mulheres de irresponsáveis?, não será melhor deixa-las decidir o melhor para si mesmas e para a criança?
Por estas e por outras é que aparecem tantas crianças mortas, abandonadas e maltratadas, e isto sim é que é mais grave!!!!

_____BOM__FIM DE__SEMANA!
_____LET__THE__SUN__SHINE
______IN___YOUR___SMILE___
____8888888888888888888888
_____88888888888888888888
_______8888888888888888
_________888888888888
______________**
____####______**______####
___#######____**____#######
____#######___**___#######
_____######__**__######
________#####_**_#####
__________####**####
___________###**###
____________##**##
_____________#**#___________
um...

´´´´´´ ¸.•“´..--^--..`“•.¸
´´´´´´)______Beijo______(
´´´´´´ `“•.¸.______.¸.•“´
NADIR

José Alberto Mostardinha disse...

Olá Nadir:

Vindo de ti - mulher - este teu comentário é uma preciosidade que já fez valer este meu artigo.

Um beijo,

Patacoadas do Cleber disse...

Mostardinha, violência contra outro ser humano não dá pra entender, principalmente com uma criança que deve ser protegida acima de qualquer coisa. Abração

José Manuel Dias disse...

Parabéns pelo post.O meu voto está há muito decidido. Voto SIM.

Guilherme Roesler disse...

Mostardinha, o aborto é uma questão polemica.

No Brasil ainda não tivemos um referndo a respeito da descriminalização do aborto.

Pelo que vejo, acho que ainda vai demorar um pouco.

Abraços, Guilherme

Ricardo Rayol disse...

Como bem disse o Guilherme vai demorar um século ou dois para chegarmos nisso aqui. Enquanto isso bebes recem-nascidos são jogados em lixões lagoas etc.

Arauto da Ria disse...

Caro JAM,
este teu post fez-me arrepiar,sempre fui a favor do aborto e depois o ler, alem de continuar apetece-me lutar pela sua legalização.
Se tivesse-mos um verdadeiro partido Socialista, não era necessário obrigarmos este Povo tão atávico a passar por um referendo.
Desculpe mas o seu post ainda me pôs mais azedo do que sou.
Um abraço.

CAntonio disse...

Caro polêmico Alberto,


Um belo dia Samuel Colt inventou o revolver, e daí para frente.....

Mata-se em defesa própria ou por sadismo. Usando o revólver como intimidação não haverá a necessidade de matar.

Os contraceptivos são conhecidos desde que o homem começou a pensar, portanto: USEMOS

O aborto seria auto-defesa? Ou seria uma irresponsabilidade-sádica?

Sabendo transar não se vai abortar. Simples não??

SDS

veritas disse...

Olá José Alberto:

Situações bastantes pertinentes que nos levam a temer pela segurança das crianças não desejadas. Até mães que desejam os filhos estão susceptíveis a momentos de depressão, em que se interrogam acerca das suas potencialidades na maternidade...Acho que a condição essencial para uma criança vir ao mundo e ser feliz, sentir-se amada e segura é ser desejada. Penso que no dia do referendo todos os portugueses deverão ter estas questões ponderadas...


Bjs.Bom feriado e fim-de-semana.

José Alberto Mostardinha disse...

Caro CAntonio:

Perfeito, plenamente de acordo.

E aquelas mulheres vítimas da sua própria infelicidade, que é não terem uma vida conjugal saudável, como é que ficam?
Sim essas mulheres com mais dificuldades económicas, as que na realidade com a actual lei vão para a prisão, pois as outras têm dinheiro para irem a outros países onde a IVG seja descriminalizada, e que desesperadamente a ele recorrem?

Toda esta problemática tem de ser analisada de forma séria, honesta, sem tabus e, sobretudo, sem usar argumentação faliciosa.
Eu sou contra o aborto e é por isto que vou votar SIM.


Um abraço,

Cris disse...

Também concordo com o aborto, dependendo da situação...Não se pode permitir que garotas usem esse recurso como solução ideal e constante para falta de responsabilidade... Bj e apareça lá do outro lado..quero tua opinião ( o tema é mais light! ) rsrsr

Saramar disse...

Meu querido amigo, boa noite.
Confesso que ainda não sei o que pensar sobre esse angustiante assunto.
Eu sou sempre a favor da vida, porém não consigo imaginar como uma mulher engravidada por meio de estupro possa manter essa criança e, mais grave ainda, cuidar dela.
Santos não existem.
Minha alma se divide demais quando penso nisso e não consigo ser racional por mais que tenha tentado ao longo de anos.
Ultimamente, ando pensando que as circuntâncias da mãe são importantes na decisão de abortar. Mas, e as circuntâncias da vida que ela carrega?
Ah! não sei. Não sei mesmo.

beijos e saudades.

P.S. estive afastada em um trabalho estressante e só hoje estou voltando a postar e a visitar os amigos.

CarpeDiemBeHappy disse...

Olá JAM!!

Tem sido dificil aparecer por aqui....

Penso que já disseste quase tudo e os comentários que aqui deixaram também...

Eu vou votar, faço questão e vão levar com o meu SIM!!

Beijinhos e bom fim de semana!!