=====================

 

Ideias para Blogger

Tempestade no Deserto II

Written By Al Berto on sexta-feira, julho 14, 2006 | sexta-feira, julho 14, 2006

O presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, advertiu hoje que um eventual ataque israelita contra a Síria no decorrer da actual crise no Líbano será considerado como “uma agressão contra todo o mundo islâmico”.

A Síria, como se sabe, não reconhece o Estado de Israel, país a que se refere como a ‘entidade sionista’.

Não se percebe a que propósito é que o presidente iraniano fala em nome do "mundo islâmico"...mas também não deve ser para perceber.

Uma coisa é certa...uns mísseis israelitas lançados na fronteira com a Síria com qualquer reacção por parte do Irão fazem com que estejam lançados os requisitos necessários e suficientes para uma intervenção norte-americana no Irão através do Iraque e, desta forma, resolver três problemas duma cajadada, a saber:
- no Iraque através do enfraquecimento da guerrilha;
- no Irão onde finalmente conseguirá destruir as bases que desenvolvem tecnologia nuclear e, por último;
- dar a cobertura ideal a Israel em relação aos seus vizinhos árabes que, naturalmente, sairão enfraquecidos.

Para a panóplia tecnológica ao serviço das forças militares americanas a configuração morfológica daquela zona do globo é o local onde ela mais consegue mostrar a sua eficiência.

Isso já ficou provado no Iraque, que serviu de teste e, pelas análises feitas, foi mais fácil do que aquilo com que contavam.

No meio disto tudo o Brasil que, andando "ás aranhas" para resolver os problemas que um tal PCC tem provocado, atendendo á sua posição geográfica passa, de repente, a ser um oásis para onde qualquer europeu poderá ir para se sentir mais longe do "calor" dos Tomahawk´s americanos.

Como consequência de tudo isto sugiro aos meus ilustres leitores que comprem bicicletas e alterem os seus hábitos de transporte pois com o ritmo que as coisas estão a tomar o preço do petróleo irá duplicar a curtíssimo prazo.
E, no meio do desastre, salve-se ao menos a benesse de se diminuir a poluição automóvel.

6 comentários:

thesarcasticway disse...

Uma coisa é sério, o homem é mesmo destemido!

Silvio Vasconcellos disse...

Vivemos a era da intolerância, onde vidas tem pesos diferentes. Os quase três mil mortos das torres gêmeas valem mais que as centenas de milhares de mortes que vieram depois no oriente médio. Um sequestrado em Israel vale mais que 60 mortes na Palestina e Líbano. Nessa matemática, poderia-se calcular que um americano vale mais que cinquenta iraquianos; um judeu vale sessenta palestinos...
Violência por violência, a escala é ascendente.
Aqui no Brasil, longe dos mísseis temos cidades prestes a explodir. Mesmo vivendo numa cidade menor, com ares europeus, vivemos sempre a mercê do medo.
Sugiro a Nova Zelândia.

Obrigado pela visita. Estarei lincando nossos blogs. Vou lincá-lo no Contos & encontros, meu blog de crônicas, contos e outros ditos.

Um abraço,

Sílvio

José Alberto Mostardinha disse...

Viva Silvio:

Bem vindo ao Estados Gerais.
Belo contributo o seu comentário.
Profundo na análise e cheio de realismo.
Volte sempre.

Um abraço,

Angie disse...

Oi meu amigo,
Amei sua visita! Obrigada!
Eu tenho vindo sempre aqui, beber dessa fonte de informações. Seu blogguer é 1000!!!
Beijinhos Angie

migas (miguel araújo) disse...

Alernativas?!!!
Temos.. temos!
Temos as BUGAS's meu caro... temos as bugas.
Cumprimentos

migas (miguel araújo) disse...

Agora a sério.
A escalada de violência e a fervilhar político e social no médio oriente é preocupante, para todos (perto ou longe).
E neste caso concreto, não me parece que seja uma tesmpestada, por maior que se afigure o "temporal".
A realidade é mesmo de um verdadeiro ciclone.
Cumprimentos