=====================

 

Ideias para Blogger

Necrologia política.

Written By Al Berto on terça-feira, julho 25, 2006 | terça-feira, julho 25, 2006

Pois, parece que é tudo "legal" como diz Manuel Alegre>.

Justificação 1 - Manuel Alegre desmentiu, esta terça-feira, que receba três mil euros de reforma da RDP. O deputado garante que o valor referente ao trabalho que exerceu na emissora nacional é apenas uma pequena parte da pensão a que tem direito.

Justificação 2 - Manuel Alegre vai receber mil euros mensais na sequência da sua reforma na RDP, rádio por onde passou durante apenas alguns meses pouco depois do 25 de Abril. O ex-candidato presidencial foi coordenador de programas de texto da rádio pública.

Qualquer delas é para ser ouvida por atrasados mentais pois sabe-se que só irá receber os tais mil euros e não os três mil graças a uma medida em boa hora tomada pelo actual governo de José Sócrates, não fora isto e este argumento nem sequer existiria.
Mas ainda assim não recusar a de mil euros é, no mínimo, vergonhoso.

Depois de tanta ladainha acerca da questão de exemplos de cidadania esta é para ficar nos anais da necrologia política portuguesa.
Caso se confirme esta autêntica aberração remuneratória por 4 meses de serviço este sujeito não tem mais direito a qualquer crédito político.

7 comentários:

Nemerson Lavoura disse...

Caro José Alberto,
Em relação às últimas pesquisas sobre a eleição presidencial no Brasil, novas sondagens continuam a mostrar a queda de Lulla. Queda lenda, porém contínua.
Abraços e obrigado pela visita ao Resistência.

BaD disse...

Meu caro José Alberto Mostardinha,

De facto os meus comentários tens resfriado. Não aqui em particular. São as férias...

Quanto ao nosso amigo Alegre, esta questão parece-me mais perseguição que outra coisa. Se formos analisar bem as reformas de todos os políticos no activo e os outos, ver-se-á situações bem mais graves, certamente...

Cumprimentos!

José Alberto Mostardinha disse...

Viva Carlos Martins:

...e eu até concordo com essa forma de vêr a questão mas...quem "não quer ser cordeiro não lhe veste a pele", ou não será?

"Á mulher de César não basta ser séria..."

Quatro meses de trabalho...três mil euros de pensão!!!
Andam a brincar com o povo?

Um abraço,

Susana Barbosa disse...

É uma vergonha, Jósé Alberto!
Não me conformo com este estado do Estado!
Abraço

José Alberto Mostardinha disse...

Olá Susana:

É isso.
Mas o mais incrível é levarem esta discussão para o lado da legalidade...que nunca ninguém pôs em causa.
O problema é político...e nada mais.
É uma vergonha aceitar receber uma imoral pensão, por quatro meses de trabalho fruto de leis absurdas, que deveria denunciar, e que tal permitiram.

Depois logo vêm as solidariedades criadas á volta da "panela"...é demais. É mais do mesmo.

Mais um exemplo da famosa máxima:
"Olha para o que digo e não olhes para o que eu faço"

Todos somos poucos para denunciar as injustiças cometidas neste país...a defesa da democracia impõem essa forma de estar.

Um abraço,

migas (miguel araújo) disse...

Viva José Alberto
É uma questão de cidadania... só que infelizmente aquela cidadania que interessa proclamar para o voto, mas que depois não interessa cumprir (a não ser para os outros).
Concordo com o Carlos Martins e vou mais longe.
É perseguição política sim. Não pelo facto de ser um injustiça e uma vergonha (como diz a Susana), mas porque interessa para "fazer" oposição.
Porque no caso concreto, acho que todos os políticos (da esquerda à direita) deveriam era estar calados. Porque estas atitudes só afastam leitores, só fazem com que os cidadãos intervenham menos, se desiteressem pela político e pelos partidos e em nada dignifica a "classe".
Cumprimentos

José Alberto Mostardinha disse...

Viva Miguel:

Concordo consigo...ele há para aí uma série de leis feitas em conluio e que são do desconhecimento público que só contribuem para desacreditar os políticos e a política.

Um abraço,