=====================

 

Ideias para Blogger

Lição democrática.

Written By Al Berto on sexta-feira, junho 09, 2006 | sexta-feira, junho 09, 2006


Vem hoje no Diário de Aveiro uma carta da D. Alexandrina Ramos onde, pelo exposto, pretende justificar a sua demissão de membro eleito para a Assembleia de Freguesia de S. Bernardo nas últimas eleições autárquicas.

Queixa-se, no essencial, de "falta de apoio por parte do PS" partido pela qual foi eleita.

Convirá referir, para os menos informados a respeito desta candidatura, que a D. Alexandrina Ramos encabeçou uma lista que, do Partido Socialista tinha muito pouco, pois foi constituída á revelia do que é estatutáriamente exigido, ou seja, que seja uma emanação da vontade democrática dos membros filiados nas freguesias.

Resultou tão só duma imposição do ex-presidente da CMA através do "poder" que lhe advinha do lugar que desempenhava e contra a vontade dos membros locais do PS.

Feita á revelia de vontades, resultou numa lista sem qualquer representatividade local e, neste contexto, naturalmente votada ao fracasso no que diz respeito ás tais solidariedades que a D. Alexandrina Ramos refere mas de que não aponta causas.

Daqui resultou o que hoje todos sabemos, a candidatura da D. Alexandrina Ramos personificou a pior votação do PS de que há memória na freguesia de S. Bernardo e o ex-presidente da câmara foi democraticamente "apeado" de todas as estruturas dirigentes do PS a que não será alheio o facto de haver demonstrado á saciedade a sua falta de respeito e cultura democráticas.

Esta é a lição democrática.

Democracia significa participar, debater, arranjar consensos, solidariedade, congregar vontades, respeito pelo próximo e não práticas autocráticas e sectárias.
Tal como os aveirenses repudiaram este estilo político do ex-presidente da CMA também o Partido Socialista em Aveiro, em linha de pensamento com as populações, assim procedeu.


A D. Alexandrina Ramos ao aceitar a candidatura teve muito tempo para analisar o contexto em que o fazia e portanto devia assumir as suas responsabilidades não atirando para terceiros consequências que só a si dizem respeito e de que, com a sua anuência, foi a principal causadora.


Ficou demonstrado também que nem sempre quem adula o "chefe" estará a ter a melhor atitude.
Como dizia Agostinho da Silva: "A obediência cega alimenta a tirania."

4 comentários:

veritas disse...

" A obediência cega alimenta a tirania"...fascina-me a fluidez com que se materializa o pensamento na palavra...esses pensamentos podem andar num comum mortal dispersos...ele pode senti-los...mas muitas vezes tem dificuldade em objectivá-los através da palavra...No caso do Agostinho isso não acontece...ele tem a capacidade de objectivar os seus pensamentos e assim transmitir ideias que nos deixam a reflectir...isso é absorvente, fascinante...

António Silva disse...

mas essa senhora, porque a conheço, que eu saiba nem é de S. Bernardo?

José Manuel Dias disse...

A "cabeça de lista" foi escolhida pelo antigo Presidente da Câmara e não teve em conta a opinião dos muitos militantes e simpatizantes da freguesia. O resultado está à vista de todos...
S. Bernardo merece um PS activo que se possa configurar como alternativa política nas próxima s eleições autárquicas.

Luís Campos disse...

As "luzes da ribalta cegaram" a senhora.

Mas "o tiro saiu pela culatra", a ela e ao ex-presidente.