=====================

 

Ideias para Blogger

Aquilino Ribeiro, a homenagem merecida

Written By Al Berto on quarta-feira, setembro 19, 2007 | quarta-feira, setembro 19, 2007


Processou-se hoje a transladação do corpo de Aquilino Ribeiro para o Panteão Nacional.
Foi um dos romancistas mais fecundos da primeira metade do século XX.

A sua integridade como ser-humano estava acima de qualquer suspeita ao ponto do seu natural inimigo de regime dele assim falar:

- "É um inimigo do Regime. Dir-lhe-á mal de mim; mas não importa: é um grande escritor." - António de Oliveira Salazar.

As tendências constantes da sua ficção são de um regionalismo que é apego à terra campesina e às suas gentes, sem perder universalidade nos seus caracteres e descrições, duma ironia terna e complacente perante os vícios humanos comuns, duma crítica violenta da opressão política e do fanatismo ideológico, duma atenção inebriada ao pulsar do torrão campestre e duma atenção muito especial à vibração sensual do corpo no ser humano.

O Romance da Raposa, uma obra de Aquilino Ribeiro escrita para o seu filho Anibal, é um clássico que faz as delicias das crianças e que relembro com ternura.
Já foi levada ao teatro e ao desenho animado.

Os caros amigos, graúdos e miúdos, têm aqui a possibilidade de ouvir esta obra tão interessante.

(passe o ponteiro do rato sobre o link e aguarde que apareça o leitor de audio)

6 comentários:

Ricardo Rayol disse...

Mostardinha, fez duas belas homenagens. Vou por aqui lendo e aprendendo um pouco sobre o outro lado do mar.

Grande abraço

Rebeca dos Anjos disse...

Sabe que eu tenho esse autor em casa? Vou pegar pra ler...

Beijo!

Fábio Mayer disse...

Salve, salve!

Não conheço esse autor, terei que pesquisar agora...

guilherme roesler disse...

Mostardinha,
Uma impagavel realização.
Já li algumas coisas sobre o aquilino, e gostei.
Sem duvida uma merecida homenagem.
Abraços, Guilherme.

Nilson Barcelli disse...

O escritor teve as honras que merecia.
E estás de parabéns pela tua singela homenagem.
Bfs, abraço.

veritas disse...

Sem dúvida. Tenho imenso carinho pela obra que saiu da sua pena. Durante vários anos a minha vida profissional desenrolou-se nas suas terras. Sinto uma imensa saudade desses tempos.

Bjs. Bom domingo.