=====================

 

Ideias para Blogger

O escândalo que vai pôr o Brasil nas bocas do mundo.

Written By Al Berto on quarta-feira, agosto 29, 2007 | quarta-feira, agosto 29, 2007


Este escândalo, para um governo que dizia vir por ordem na corrupção brasileira, mais não é do que "um banho de água fria" para o seu povo.

Hoje fica-se a conhecer que, da esquerda à direita, a política brasileira é governada, na sua maioria, por pessoas corruptas, sem princípios e que facilmente se vendem "por um prato de lentilhas".
Os "esquemas" triunfam sobre uma pratica política honesta e tornam-se o modelo a adoptar.

A descaracterização da sociedade é tal que já não há vergonha pública quando se sabe estar sob a mira do seu próximo como um corrupto ou pessoa sem valores.
A banalização da falta de ética política a isso conduz.

Para quando um presidente brasileiro que saiba por "ordem e respeito na casa"?

37 comentários:

Fábio Mayer disse...

Mostardinha,

Esse é o resultado de décadas de irresponsabilidade e leniência com malfeitores do dinhero público por aqui.

É a tal coisa: se você não define desde cedo os limites do que uma criança pode ou não pode fazer, chega um momento em que ela passa a mandar nos pais e fazer o que bem entende. Uma sociedade não é muito diferente.

Após a dita redemocratização, o Brasil era uma criança. A esta criança tudo foi dado sob a desculpa da liberdade e da suposta democracia, a liberdade virou libertinagem, a democracia virou autocracia. Como não se definiram limites já, por exemplo, em 1988, data da atual constituição, aquela criança cresceu e hoje não tem limites.

A sociedade brasileira é doente. Não só sua classe política, mas toda a sociedade, porque ela não encontra o meio-termo entre os interesses meramente pessoais e os públicos, nem consegue distinguir exatamente onde começa o direito do próximo e termina o de si mesmo.

Enfim, para alguém tentar mudar o Brasil primeiro terá que iniciar uma ampla campanha para conscientizar o povo da sua importância na política como instrumento da realização social, não apenas individual.

She Python disse...

meu querido tempero...
olha só...
tbém tenho algo a acrescentar...
tô de saco cheio de gente corrupta... e sabemos o que precisamos fazer: educar! educar!
d~e escola digna de nosso filhos... que eu queria ver neguinho sambando miudinho com uma populacao que lutasse por seus direitos...
beijoshe

José Alberto Mostardinha disse...

Viva Fábio:

A tua análise está perfeita.
Também é exactamete isso que eu penso.
A crise da valores é uma tarefa que urge resolver.
Esse poderá ser o maior património do país.

Todo esse potencial que está virado para a corrupção e para a ausência de valores tem que ser revertido para que possa ser possivel construir uma sociedade saudavelmente democrática.
Isso começa logo no banco da escola que todos devem frequentar.

Se o Brasil não fosse tão rico como é, o que nele se passa já teria originado uma guerra civil.
As necessidades da população a isso já teria levado.

É vergonhoso pensar que um sujeito pode olhar para qualquer político brasileiro e ver um corrupto, não um estadista.
Digo isto com grande mágoa e revolta tal a estima que sinto pelo país.

Este problema brasileiro é merecedor dum estudo internacional.

Um abraço,

Ricardo Rayol disse...

Nunca né? Meu amigo estou começando a enjoar de ficar sacaneando politico brasileiro, é muito fácil, não dá nem pra criar a piada, já vem pronta.

Pata Irada disse...

Mostardinha

O Fábio Mayer disse bem e eu assassino em baixo.hehehehe!

Brasil adolescente delinqüente.

Houve uma época aqui que ser desonesto era quase uma virtude.
O sujeito se "dava bem" porque era esperto e "sacaneava" o outro que era ingênuo ou "o otário".
Ficou famosa uma frase dita num comercial de cigarros por um jogador de futebol chamado Gerson:

"o importante é levar vantagem em tudo".

Infelizmente, essa mensagem foi absorvida e as pessoas praticam até hoje sem perceber.

Se a solução é a educação...
estamos mal na jogada, não parece existir a menor vontade política para mudar essa situação.
É muito conveniente.

Um final de semana prá lá de bembom!
Beijos.

Stella disse...

É isso mesmo Mostardinha, você foi conciso e correto em sua análise, sempre disseram que o Brasil era o país do futuro, eu sinceramente temo por esse futuro com esse povo omisso e com políticos mau caráter.

veritas disse...

É verdade, até eu que ando um pouco fora das questões da política e justiça brasileiras fiquei surpreendida.

Bjs. Bom fim-de-semana.

tunico disse...

Pois é, caro amigo. Havia antes das sessões do Supremo Tribunal, uma certa desconfiança sobre a real possibilidade dos integrantes do mais alto Tribunal brasileiro acolherem as denúncias, principalmente sobre os mentores do esquema, notadamente José Dirceu, e os altos dirigentes do Partido dos Trabalhadores, que se revelou um verdadeiro bando de malfeitores e subvertores da ética e honestidade política.Esses senhores e senhoras, para concretizarem o seu projeto de poder, acreditaram que poderiam usar os políticos corruptos de sempre a quem chamavam de "picaretas" a seu favor. Bastaria comprá-los. O feitiço voltou-se contra o feiticeiro.Revelou-se inclusive o verdadeiro caráter desta súcia e eles hoje formalmente igualam-se àqueles que acusavam no passado. Aos "neo-picaretas" é perfeitamente aplicável a frase: "Acuse-os daquilo que sois"

Jorge Sobesta disse...

Caro Mostardinha,

Enquanto 40 ladrões estão se esforçando para sairem impunes por "falta de provas" ou esquecimento popular, Ali Babá está preocupado mesmo é com o grande congresso petista em São Paulo onde estarão tramando os rumos de sua perpetuação no poder.

Sobre aquela montagem bizarra lá no meu blog, é a raspeito da falta de decoro dos parlamentares ao tentarem derrubar ou manter Renan Calheiros em seu posto acusando-o de falta de decoro parlamentar. Confuso , não?

Se tiver estômago, dê uma olhada aqui : http://noticias.terra.com.br/brasil/interna/0,,OI1869076-EI7896,00.html

Grande abraço e um otimo final de semana.

cfe disse...

Mostardinha,

Parabens pelo artigo, mas acho esse julgamento não vai dar em nada: tomara eu esteja errado e o sistema judicial funcione.

O PT, antes de chegar ao governo, colocou os parâmetros de exigência alto demais num país em que embora muito pouca gente admita, é impossível viver o dia-a-dia sem entrar ou "fechar os olhos" em algum esquema. É tanta coisa junta que nem se sabe para onde virar, pois até cego é capaz de enxergar as maracutaias.

Fez isso como parte duma estratégia de destruição do sistema democrático para chegar ao comunismo. Óbvio que que governos anteriores, por incapacidade, foram colaboradores por omissão.

E em breve teremos pancadaria por causa dum provável terceiro mandato de Lula. Mas isso faz parte da estratégia histórica marxista (e se alguem tem dúvida: assista ao vídeo de preparação do congresso do PT, onde tudo isso é dito por eles próprios).

Bom fim de semana e parabens pelo Benfica.

PS: Eu não digo que não seja desejável a exigência, mas não como parte duma estratégia para implosão do sistema democrático mas para sua melhora. E como exemplo de esquema: em muitos bairros do Rio se vc não der dinheiro pra "alguem" é assalto na certa.

José Alberto Mostardinha disse...

Viva Cfe:

Compreendo.
Só não percebo essa coisa de que se não dermos dinheiro no Rio é assalto na certa.
É que por cá um meliante desses poderia fazer isso uma ou duas vezes á terceira era encontrado na valeta.

Assim eles pensam duas vezes antes de tenter qualquer imprudência.

Só assim se põe "ordem na casa", a sociedade de bem, no seu conjunto, não pode ceder aos malfeitores.
É uma questão cívica... e de luta contra o terrorismo.

Um abraço,

Cfe disse...

Vá ao G1, o site de notícias da Globo e digite:

Milícias Rio Favelas

Isso é só a ponta do véu. E tem (muita) gente que apóia esses caras porque eles dão combate aos traficantes. E fico por aqui porque não quero rolo.

Mas repito: no Brasil, só um eremita não participa ou nunca ouviu falar de alguma esquema na vida real.

Rebeca dos Anjos disse...

Otimista que sou, acho que um dia já foi pior.
Pelo menos agora as coisas estão menos encobertas.
O grande problema é a memória do povo, porque de nada adianta esclerecer coisas se essas mesmas coisas não ficam guardadas na cachola na hora de votar.

O povo tem que botar na cabeça que os caras que estão lá são nossos empregados, pagos (mais do que deveria) para nos representar enquanto produzimos. E que por isso, eles não deveriam ser olhados da maneira distante como são. Fiscalização é o caminho.

Mas acho que isso se aprende com o tempo e com o fortalecimento da democracia. A gente chega lá!

Beijo!

Pata Irada disse...

Oi Mostardinha
Hoje é 31 de agosto.
Dia dos Blogs.
Te indiquei como o blogueiro que tem um blog "tri-dinteressante".
beijão.

Fábio Mayer disse...

Mostardinha,

Um bom fim de semana!

♥≈Nღdir≈♥ disse...

Chegou ao fim mais uma semana marcada pelo cansaço e pela ausência na net…
Sinto saudades dos espaços que normalmente visito e das pessoas
Hoje uma breve passagem apenas   

ღღ ¸..´para desejar¸..*´¨)*´¨)
  ¸.•´¸.•*´¨)um ღ ¸.•*¨)
  (¸.•´ ღღ (¸.•` ღღ Bom fim de Semana* ღღ
       ¸.•*¨)             
    (¸.•´ ღ (¸.•*´¨¨*Beijinhos*´¨¨*•.¸ღ .•*¨)

Marcus Mayer disse...

Caro Mostardinha,

estamos aqui na busca por um Sarkozy brasileiro.

Felizmente, esse governo é incompetente o bastante para não transformar o Brasil numa ditadura de esquerda como acontece na Venezuela. Mas não faltam tentativas, sobretudo, através do programa "Bolsa-compra-voto-família". Metade da população da região Nordeste, um quarto dos brasileiros, 45,8 milhões de pessoas são dependentes desse assistencialismo estatal.

Essas mesmas pessoas não se importam com a corrupção, com o aparelhamento do estado, com o autoritarismo esquerdizante. São coitados que, em troca dos 58 reais que o governo lhes dá mensalmente, deixam a popularidade de nosso Ali-Babá nas nuvens. E oposição quase inexiste.

Até no Supremo Tribunal há gente, exclusivamente, a serviço do governo, contrariando os interesses da democracia.

Cheguei ao seu blog por indicação de Silvana, do Blog Pata Irada, que o colocou entre os seus "top-five" do 3108 Day.

Certamente retornarei sempre. Parabéns, pela excelente página!

Yvonne disse...

Mostardinha, o pior de tudo é a vergonha que os bons brasileiros sentem ao ler um post desse tipo. É o país do samba, da mulata, do futebol, do carnaval e agora da corrupção. Não dá para agüentar isso.
Beijocas

Saramar disse...

Mostardinha, apesar de Fábio Mayer já ter dito tudo com a lucidez que o caracteriza, ouso complementar com minha indignação.

O principal envolvido, considerado o "chefe da quadrilha" pelo Procurador-Geral da República ousou questionar a lisura da Suprema Corte, afirmando temer por seu julgamento.
Ora, é tanto cinismo a coroar a corrupção que desafia nossa própria alma de brasileiros.
Como você disse, aqui, ninguém mais se envergonha de ver seu nome envolvido com a corrupção.
Para o povo comum, política já é, há muito, sinônimo de corrupção e roubalheira.

beijos, bom domingo.
P.S. Perdoe-me as ausências, mas o trabalho anda me impedindo de comentar. Porém, sempre visito meus queridos amigos, como você.

Pedro Link disse...

Viva José Alberto!
O que falas é mesmo só direcionado ao Brasil???
Abraço

efe disse...

Eu acho que o Mostardinha toma frequentemente a nuvem por Juno. E o problema não é de Juno, nem da nuvem. É obvio que o Brasil tem inumeros problemas, incluindo o da corrupção. É obvio que muita da classe politica está metida em esquemas de corrupção. Se calhar desde 1822, para não falar que já o Pedro Alvares Cabral comprou uns quantos nativos para melhor sobreviver ou nos esquemas de que fala o padre Anronio Vieira...Mas convem não esquecer que o Brasil tem uma economia que cresce a bom ritmo e é um país que se afirma não apenas no contexto da América Latina como no ambito mundial. O Brasil está nas bocas do mundo por tudo o que isso representa e não apenas pela corrupção. Aliás, para os donos do mundo o Brasil é mais importante quando se fortalece do que quando se prostitui. Convem não tomar a nuvem por Juno.
Fala-nos antes da Somague e não cedas à onda de anti-lulistas que por aqui andam...

José Alberto Mostardinha disse...

Caro efe:

É por essas e por outras que os corruptos arranjam sempre uma "razão" para se desculparem.

Dizes, nas tuas próprias palavras, que basta um país crescer para se ver justificada uma corrupção generalizada... e não pontual como, por exemplo, a que falas relativa á Somague.

É com argumentos desses que as democracias se desacreditam.

Gostaria que tudo isto fosse metira... mas não é.

O Brasil é para mim um país irmão... não só nas palavras.
É por isso que me revolta que, um país que é quase um comtinente e que poderia ser uma das maiores potências mundiais, seja visto de forma subalterna pelo mundo desenvolvido.

Para mim a corrupção não tem côr política.
Da esquerda á direita terá sempre a minha oposição... seja qual for o partido político.

Não me revejo nesses comportamentos.

guilherme roesler disse...

Mostardinha,

Welcome to the Jungle!

efe disse...

Mostardinha,
Não percebeste nada do que escrevi.
Já agora, eu nunca disse ou escrevi que "bastava que um pais crescesse para se ver justificada uma corrupção generalizada".
Já agora...se gostas tanto do Brasil diz-nos quantas vezes lá foste?
Le mais o que diz a imprensa internacional, as estatisticas da ONU e atende menos aos arautos da desgraça do momento.

José Alberto Mostardinha disse...

Efe... eu é que verifico que não percebeste nada do que escrevi.

Os exemplos gays, pedófilos e outros vindos dos EUA são outro exemplo.
Não é só a corrupção económica em grande escala... como, por exemplo, o da ENRON.

Continuas a resumir a corrupção a meras estatisticas e não á ausência de valores tão nefasta para os regimes democráticos em qualquer parte do mundo onde tal aconteça.

Será que agora percebeste ou queres que faça um desenho?

José Alberto Mostardinha disse...

... e já agora sempre te digo que nunca fui ao Brasil.
Sou daqueles que primeiro gosta de ganhar o dinheiro e só depois gastar o que me não fizer falta.

Não viajo a crédito... nem com cartões de crédito.
O que compro pago na hora.

Isto para te dizer que não vejo, nem certamente quem nos lê, qual a base para tal pergunta.
Sei que há muitos brasileiros que admiram Portugal sem nunca cá terem vindo... e eu compreendo isso.

Mas sempre te digo que já fui convidado por mais do que um destes nossos amigos brasileiros para os lá ir visitar.

É esta empatia que me interessa não "papo-furado".

Marcos disse...

Acredito piamente que a moralização da política e da administração brasileiras só ocorrerão quando tivermos um Congresso comprometido com essa moralização. Enquanto as leis não se tornarem duras, com penas altas e a serem cumpridas na íntegra e não com tantos benefícios para os bandidos, sejam eles de que esfera social forem, fiscalização de verbas e de custos de campanhas sérias, continuaremos à mercê do fisiologismo, do corporativismo e da corrupção.

Doutroladodomar disse...

Amo meu país e talvez esse seja o verdadeiro amor - incondicional . Desculpa, amigo , não me leves a mal, mas textos assim vindos de fora me entristecem, talvez por eu não gostar de fazer o mesmo com outras nações ( não somos absolutos em defeitos )... Perdoa-me a sinceridade.Grande abraço.

José Alberto Mostardinha disse...

Olá Cris:

Penso que estás a entender mal a questão.

Não se trata do teu país, do meu ou de qualquer outro.

Trata-se de criar as condições para que os corruptos não alcancem o poder, no teu país, no meu ou em qualquer outro.
Será que estás a entender?

Se não reconhecermos os nossos próprios defeitos como vamos conseguir modificà-los?

Se tiveres esse amor incondicional como dizes tens de lutar pelo teu país, pela tua democracia e isso só poderás fazer denunciando as coisas que estão mal.

O mundo hoje já não conhece fronteiras, com a internet elas ficaram ainda mais reduzidas.
O intercâmbio de informação é generalizado.

Os países estão expostos á critica universal.

Quando vejo um desportista ou equipa brasileira a jogar tem sempre em mim um adepto incondicional.
Mas isso não pode servir para "fechar os olhos" á realidade.

Por cá costumamos dizer que o verdadeiro amigo é aquele que nos aponta os defeitos e não o que diz aquilo que nós queremos ouvir.

Bjs,

José Alberto Mostardinha disse...

Viva Marcos:

O seu comentário está perfeito... muito mais perfeito do que o post por mim colocado.

Dizia eu algures que o meu desejo seria ver o Brasil transformado na grande potência que é... sem o poder ser de facto devido ás condicionantes que o Marco tão bem explanou.

Tem todas as condições para lá chegar mas primeiro tem de "arrumar a casa".
Acabar com a corrupção é uma delas.

Doutroladodomar disse...

Caro Mostardinha..

Novamente peço excusas em contradizê-lo na sua casa, mas percebí o texto pontual quanto ao Brasil e não como colocaste na tua réplica - esta mais generalista. De qualquer maneira , salvo algum ênfase apenas no negativo, não tiro tua razão - eu seria uma completa idiota se negasse o que assisto diariamente desse governo ainda tão admirado na europa pela ilusão romântica do "operário que chegou ao poder " .Entristeceu-me a forma , apenas isso, não o conteúdo. Faço um paralelo entre nação e família na hora de apontarmos os defeitos,nós falamos mas nos ofendemos se alguém tem o mesmo procedimento. Vejo isso como natural e humano. Boa semana pra tí .

Segurança Integral disse...

Olá José Alberto,

E para quando um escãndalo desses em Portugal ??

Um grande abraço e visita o meu novo espaço.

Abraço

Jorge Ortolá

efe disse...

Pois é, Mostardinha
devias começar por ir ao Brasil. e ir ao Brasil não é gastar dinheiro, é antes investir em cultura, em conhecimento, em futuro. Porque apesar da imagem que pareces ter do Brasil - não poupas ninguem já que achas que a classe politica é corrupta e o presidente um canalha - o brasil real é diferente. Mais culto, mais simpatico, mais profundo. E que apesar das mazelas (que não se podem generalizar) é um país em franco crescimento, uma potencia que não deixa fugir o futuro.
Tu ficas à espera de ganhar dinheiro, um pouco com a tacanhez provinciana do Salazar que so gastava nas celebres botas e morreu pobre com um povo pobre. Essa é a maior miseria: não ver para além do que vai no teu porta-moedas. hoje as pessoas são cosmopolitas, investem no saber, não estão à espera de partir o porquinho para ir ao Brasil.
Vai, meu caro, vai ao Rio, vai a Salvador e vai a Congonhas. Se fores à amazónia vai passar uns dias a ariaú, que é soberbo...e vai ao Pantanal...E a Angra. Pede um cartão de credito que é mais dificil de roubar e solta-te. Vais gostar. Voltas de lá menos amargo.

José Alberto Mostardinha disse...

Pois é efe:

Não deturpes é o que eu disse misturando a minha admiração pelo povo e pela cultura brasileira com adjectivos que eu não uso.

Insultas amigos, virtuais ainda assim amigos, que lá tenho e considero isso de muito mau gosto.
O que vale é que quem nos lê saberá distinguir o "trigo do joio".

Já agora não mistures as pessoas sérias, que também as há na política brasileira, com os corruptos que sistematicamente usam de processos condenáveis prejudicando o seu povo.

Nem me refiro ao termo que usas para definir o Presidente Lula... pois essa palavra não existe no meu dicionário.

O que eu nele reprovo é não ter pulso para evitar estes acontecimentos condenáveis na política brasileira... e só isso.

Cada um de nós expõe a sua ideia, cabe aos outros avaliar o conteúdo delas.

Por mim estou tranquilo.

Bem hajas por ser rico e assim poderes usufruir de tudo o que há de bom na vida.
Nem todos têm essa sorte.
Mas eu não gosto de crédito, nem de leasing, nem afins... são tendências... ou talvez uma questão de educação!

E já agora sempre te digo, humildemente, que se lá quisesse ir não precisava de cartões... felizmente.

Pata Irada disse...

Oi Mostardinha

Gostei muito das tuas palavras e te digo que tenho vergonha de ser brasileira, quando vejo o presidente do meu país ser conivente com tanta falcatrua.


Quando ele fala dos seus aloprados (palavras dele), se posiciona como um "pai permissivo" ou porque não tem moral ou porque, não me parece o caso, perdeu o controle da situação.
Os petistas denominam de "erros", os crimes que cometem, mas se fossem oposião...esses erros não seriam perdoados.
Ver tantos crimes como semdo apenas erros, para mim, trata-se de um ponto de vista psicopatológico.
O psicopata acredita que o crime em si, não é errado e sim a forma que cometeu o crime é que está errada e deve planejar e aprimorar para que na próxima vez saia tudo perfeito e não seja a panhado.
O presidente do meu país, não tem pulso para dar um basta nessa corrupção, porque lhe é extremamente conveniente.

Enfim, os aloprados continuarão aloprando infelizmente impunes cada vez mais, porque para eles os fins justificam os meios que é ver o papai enraizado no poder.

"Plantou-se um baobá", disse o pequeno príncipe.
hehehe!
Nunca mais nos livraremos dele!
bjs.

Klatuu o embuçado disse...

A pergunta está mal colocada. Deveria ser esta: Para quando um general brasileiro que saiba pôr «ordem e respeito na casa»? - porque é que o que acabará por acontecer.

Viriato Brasileiro disse...

Parece que Salazar e Marcelo Caetano deixaram muitos herdeiros no "Jardim da Europa à Beira-Mar plantado", carpideiras a chorar de saudades das Ditaduras em Portugal e agora, no Brasil... ou vivandeiras à bater Às portas dos quartéis, quando das guerras cisplatinas, a chorar por homens de fardas que as cobrissem? Sr Mostardinhas: o que anda a ocorrer cá no Brasil é que está em pleno funcionamento o STM, Supremo Tribunal da Mídia, onde os juízes não são J.Barbosa mas os Marinhos, os Frias, os Civita e os Mesquita, que julgam, acusam e condenam personalidades, histórias, vidas, sem provas, sem defesa, sem racionaldade...Num país onde

CRITICAR A IMPRENSA É PECADO!


Critique o legislativo, o executivo e até o judiciário.

Critique o alto salário do político salafrário.

Critique o padre e o prefeito,

Critique quem não cumpre direito com a sua obrigação.



Critique o papa, a igreja evangélica, o pastor da televisão,

Mas a imprensa não critique não...



A imprensa está acima de tudo e não tem nenhum defeito.

Não é instituição humana.

Tudo que faz é perfeito e pode a todos criticar,

pois é o guia da nação.



Criticar a imprensa é pecado, é crime de opinião.

Eu a sigo, reverente, e ela marcha à minha frente como um farol na escuridão.

Me diz o que é certo e errado e eu reconheço embasbacado, que ela sempre tem razão.



Dizem que sou alienado e que eu não paro pra pensar, e eu digo: pra que pensar ?

Se a imprensa pensa por mim e eu sou tão feliz assim?"



Cordel de José Orair da Silva