=====================

 

Ideias para Blogger

Nada está tão mau que não se consiga piorar!

Written By Al Berto on sexta-feira, setembro 22, 2006 | sexta-feira, setembro 22, 2006

Quase uma semana depois do escândalo que envolveu o Partido dos Trabalhadores (PT) na compra de um dossier contra José Serra, candidato do Partido da Social-Democracia Brasileira (PSDB) ao governo de São Paulo, o Presidente Lula foi obrigado a demitir o coordenador da sua campanha de reeleição, substituindo o presidente do PT, Ricardo Berzoini, por Marco Aurélio Garcia.

Com esta decisão, Lula parece apostado numa estratégia de contenção, afastando o PT da sua estrutura de campanha e tentando manter o avanço que dispõe nas sondagens sobre o seu adversário nestas presidenciais: Geraldo Alckmin, ex- -governador de São Paulo e candidato apoiado pelo PSDB e pelo Partido da Frente Liberal (PFL).

Com a substituição de Ricardo Berzoini, que chegou à presidência do PT na sequência de um outro escândalo que afastou o deputado José Genuíno, eleva-se a cinco o número de pessoas envolvidas neste dossiergate e que foram obrigadas a deixar a estrutura de reeleição de Lula.

A começar por Freud Godoy, assessor especial do gabinete do Presidente no Palácio do Planalto, e que terá intermediado a compra de um dossier, contendo alegadas denúncias de corrupção contra José Serra. Seguiram-se, depois, Jorge Lorenzetti (ligado à segurança da campanha e conhecido como churrasqueiro presidencial), Oswaldo Bargas (assessor de Ricardo Berzoini) e Expedido Veloso (militante do PT e director do Banco do Brasil).
A que se juntou agora Hamilton Lacerda, assessor de imprensa da campanha do senador Aloísio Mercadante para o governo de São Paulo e que terá ajudado a passar o dossier elaborado contra Serra para a revista IstoÉ.

Situações que ajudam a explicar as razões que levaram Lula a ser entrevistado no programa matinal da Globo - Bom Dia Brasil - e a classificar o dossiergate como algo abominável e imoral. "Mexer com bandidos não dá certo em lugar nenhum do mundo", disse, rejeitando quaisquer responsabilidades nesta matéria: "Se estou à frente das pesquisas [sondagens], qual era o meu interesse em fazer isso?"

Uma intervenção que não ajuda a esbater, no entanto, a única pergunta que continua sem resposta: a quem pertenciam os 1,7 milhões de reais ( 500 mil euros) apreendidos pela polícia no início do escândalo?

Para já o que se sabe é que o dinheiro que se destinava à compra dos documentos que alegadamente envolveriam Serra na compra de ambulâncias para o Estado por um preço superior ao valor de mercado saíram de três bancos: Bradesco, Bank Boston e Safra.

Fonte: DN

14 comentários:

Vera disse...

A coisa está FERVENDO José! I-M-P-E-R-D-Í-V-E-L! Veja essa: tem diabo do primeiro mundo, do terceiro mundo e do submundo!!! Ahahahahah VEJA LÁ!:-) bjs

Cláudio A. Sampaio disse...

Tem mais uma pergunta sem resposta.
Onde está o tal dossiê,
que ninguém viu,
que ninguém vê?

Sairam duas pesquisas de intenção de voto, hoje, uma do IBOPE e outra do Instituto Vox Populi, ambas dão Lula eleito no primeiro turno.

CAntonio disse...

Caro Alberto,


Depois dizem que sou contra o Lulla!.

Elle faz jogo para a platéia. Sabe aquele jogador que não está bem na partida e joga a culpa nos outros dez? Assim é o Imperador Inácio.

Assim aconteceu desde o primeiro minuto de sua posse: um mar de lama.

Quase 50.000 (cincoenta mil) companheiros de sindicalismo, notadamente incapazes, assumindo cargos (sem concurso) de relevância. 2000 (dois mil!!!) assessores diretos na presidência.

E quando acontece mais uma falcatrua envolvendo gente de sua confiança....elle não viu, não sabe e nem faz a menor idéia do que se trata.

Não é preconceito, mas que qualificações tem um churrasqueiro para ser assessor?

Infelizmente o sr. Inácio superou Al Capone; este, hoje não seria mais do que um réles batedor de carteira.

Mas é o preço pela ignorancia que tem virado epidemia cá em Terras de Santa Cruz, que de Santa nada mais tem. Restou-nos a Cruz: o Inácio que temos que aturar.

Um abraço,

veritas disse...

Olá José Alberto:

É cada uma! Metem os cartéis da droga e a mafia siciliana num chinelo...

Bjs.

Jorge Sobesta disse...

Caro Mostardinha,

No meu parco entender a coisa se deu da seguinte forma:

Criaram (não sei quem, mas tenho fortes desconfianças) o escândalo dos Sanguessugas para abafar outros envolvendo o PT. Por um tempo as atenções se desviaram de mensalões e valeriodutos.
Prisões, denúncias, investigações e enquanto isso o apedeuta firme nas pesquisas como reeleito.
Porém, como o mesmo declarou, "Quero ganhar nos 26 estados" e para isso, ele usa qualquer arma.
Arrumaram um dossiê! "Grande, vamos derrubar o Serra e de quebra o Alckmin!"... pensaram.
O tiro saiu pela culátra.
Criaram uma cobra e foram picados por ela.
Bem feito.

Quanto a mim meu amigo, quero mais é que impugnem a candidatura desse safado, baseado no seu discurso de que "Não se mexe com bandido em lugar nehum do mundo" ... só no Brasil.


Um abraço e bom final de semana.

José Alberto Mostardinha disse...

Viva Cláudio Sampaio:

Obrigado pela participação.
A questão que levanta, a ser verdade, é pertinente.
Suspeitas só se tornam verdade depois de provadas.
Mas que é muita coisa junta... lá isso é.
É preciso mesmo muita imaginação para criar artificialmente tantos casos.

Um abraço,

Kalinka disse...

Olá Mostardinha,

Quanto a mim meu amigo, coitado do País, com esse safado, novamente no Poder.

Realmente esta frase é muito sábia:
"Mexer com bandidos não dá certo em lugar nenhum do mundo"
A ver vamos...

Para quando a sua visita?
Bom fim de semana.

Alexandre, The Great disse...

Mostardinha.

São fatos graves, já existem outros desdobramentos. Sabe-se, por ora, que o tal dossiê não continha apenas o material contra a oposição, pois aquilo não valia tanto e já era de domínio público; mas senão um verdadeiro alfarrábio de documentos comprobatórios de crimes praticados por integrantes do PT (o partido do Presidente), o que justifica seu "alto valor".

Peço que, como amigo do Brasil, possa divulgar a carta abaixo transcrita e colaborar na obtenção de ajuda externa para que as nossas eleições possam ocorrer sem "intervenções canhestras e desviadas da ética".



COMPANHEIROS(AS) TODOS(AS):

Na condição de cidadão brasileiro e eleitor, que assiste com perplexidade, indignação e até temor o que está ocorrendo no Brasil, especialmente nos últimos dias, venho conclamar uma urgente atitude responsável das lideranças políticas deste país.

Não é possível que deixemos a população brasileira à mercê do maior esquema de corrupção da história nacional, envolvendo agora os maiores mandatários da Nação, inclusive com a cumplicidade do Ministro da Justiça , sem que nada de concreto seja feito. Não se trata de um caso isolado de corrupção, mas de evidências irrefutáveis de uma corrupção sistêmica, com a qual o atual governo federal movimenta-se à margem do Estado de Direito, comprometendo as instituições democráticas e criando uma perigosa interrogação sobre os dias futuros e o que ainda poderá acontecer no Brasil.

Vê-se o equivocado conceito de que "os fins justificam os meios" levado à cabo sem limites por um partido político que perdeu a fisionomia de partido, se é que um dia a teve, e adquiriu todas as características de organização criminosa. Afirmo isso com conhecimento de causa (lembrem-se das denuncias que o MJDH apresentou formalmente junto a CPI da Segurança Pública - Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul, em pleno governo petista de Olívio Dutra).

A escandalosa descoberta de um montante monumental de dinheiro em espécie (portanto, nitidamente ilícito) nas mãos de pessoas diretamente ligadas à campanha da reeleição presidencial e ao Palácio do Planalto, a confirmação que já existe de que esse dinheiro pagaria um dossiê difamatório de candidatos adversários e a divulgação desse dossiê compromete o processo eleitoral em curso e exige que se evite a realização de uma eleição nesses termos, pois estaria viciada, corrompida.

Sugiro que as lideranças políticas de nosso país, com a presença de todos os candidatos, convoquem uma coletiva à imprensa internacional* , denunciem o que está ocorrendo e exijam as providências necessárias para que se possa, então sim, realizar eleições limpas e democráticas.

Jair Krischke

* Lembrem-se do Dr. Brizola

Pata disse...

"Se estou à frente das pesquisas [sondagens], qual era o meu interesse em fazer isso?".
Boníssima pergunta camarada!

a p@t@ responde:

Porque a hora H está chegando e o resultado da eleição não vai coincidir com as "SANTAS PESQUISAS IMACULADAS".
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Vou reproduzir aqui o que postei no Kafé Roceiro:

As pesquisas são reais, os Institutos são sérios, não se pode dizer o contrário.

Os resultados das pesquisas é que são totalmente deturpados e mascarados criminosamente.
Prova disso é o Rio Grande do Sul.
Nas eleições passadas o PT estava "tri" bem na foto, segundo as pesquisas. Foram desmascaradas no pleito.
Enfim!
A PETRALHADA TÁ MOBILIZADA (nisso são os melhores) E ESTÃO INFILTRADOS EM LOCAIS ESTRATÉGICOS.

Os pesquisadores(as formiguinhas ambulantes), esses militantes (por que não?), juraram sobre a Bíblia fazerem a pesquisa de forma imparcial?

É ÓBVIO! ELLES ESTÃO FAZENDO AS PESQUISAS PARA BENEFICIAR O CHEFE.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

"Elles estão descontrolados"!

SANTA GRANADA DE MÃO!

Pata disse...

A propósito, outro pesadelo:

As eleições brasileiras são 100% inseguras

A Lei 10.740/03 que torna nossas eleições inauditáveis foi aprovada em 1º de outubro de 2003 na Câmara, na calada da noite, sem qualquer discussão técnica, tal como o TSE recomendou, e foi sancionada minutos depois pelo presidente, que parece estava de plantão, Luiz Inácio Lula da Silva e Márcio Thomaz Bastos.

Sem imprimir o voto, sem a possibilidade de recontagem, as eleições brasileiras tornaram-se 100% inseguras – já que não há garantias concretas de que a verdade eleitoral esteja sendo respeitada.
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

A petralhada militante compulsiva e de padrão constante, não ficaria fora dessa.

DEUS NOS ACUDA!

Jorge Ortolá disse...

Olá José Alberto,

Correndo o risco de estar a dizer uma brutal asneira e não sendo o defensor do Lola, por vezes o que acontece é que as pessoas certas estão cerecadas pelas pessoas erradas e depois dá nisto.

Quando algo corre mal, quem fica cabeça de cartaz é o Líder.

Não sei se é assim ou não neste caso.

Aquele abraço

Kafé Roceiro disse...

Caro amigo,
As coisas por aqui estão muito estranhas... Lula abriu a caixa de Pandora. Já caíram 5 petistas por causa do dossiê. E só vai enrolando, enrolando... Tomara que tropece na própria corda.

Cfe disse...

Caro Mostardinha,
Acho que o Lula vai perder, infelizmente não por mérito da oposição, que tem um prato cheio nas mãos, em críticas que poderiam ser feitas a respeito de sua administração: como pode um país como o Brasil se resignar a não crescer? Muitos alardeiam os bons resultados de sua governação, comparando-a a de Fernado Henrique. Em parte tem razão pois o segundo mandato de FH foi fraco. Mas se levarmos em consideração as condições que se verificam a nível internacional vemos que os resultados são pífios quando comparados a de outras nações.

A derrota ocorrerá por incompetência mesmo, culpa própria que não pode ser atirada em cima dos outros. Se sabia das roubalheiras e encrencas é um crime de resposabilidade, se não tinha conhecimento dos escandalos é um incopetente.

Já são escandalos a mais para afirmar que foi sendo traído,talvez ele goste de levar facadas nas costas. Só assim se pode compreender que tenha sempre essa desculpa.

O pior é a desfaçatez de tentarem jogar a culpa em cima de outros, em levantar suspeitas, como se todos os envolvidos não fossem militantes do PT há anos. Um deles, Fred Godoy, é assessor (responsável pela segurança) do presidente há 19 anos e moram na mesma rua.

Muita pessoas, como o presidente, afirmam que foi uma "burrice" terem feito essa operação de compra de provas sobre adversários, concordo em parte, porque o que aconteceu apenas demonstra que essa quadrilha está habituada a fazer o que quiser sem dar explicações a ninguem.

Até agora, dizem eles, que não sabem de onde veio a quantia apreendida. Só um detalhe: parte do dinheiro é em dólares, em notas seriadas fabricadas este ano, e estavam com cinta da Reserva Federal americana. Nos EUA, todos os levantamentos/saques de altas quantias são registrados. Provavelmente será daí que virá as provas para sua queda.

Cfe disse...

Encontrei, hoje 25 de setembro, um artigo do economista Rodrigo Constantino que explica ainda melhor a idéia do pífio crescimento exposta no meu comentário:
"Pegando Carona no BRIC"


Rodrigo Constantino

"O economista chefe do Morgan Stanley, Stephen Roach, escreveu um relatório onde alerta para uma possível virada na boa performance das bolsas dos países membros do chamado BRIC – Brasil, Rússia, Índia e China. Ele chama a atenção para a possibilidade de uma menor generalização dentro do heterogêneo grupo, onde os fundamentos isolados começariam a receber mais destaque através de um critério de diferenciação. O crescimento econômico pífio do Brasil, que para ser medíocre teria que melhorar muito, ficaria assim em maior evidência, já que hoje acaba ocultado pelo enorme crescimento dos demais países.

O crescimento da economia brasileira tem sido, de longe, o mais fraco do grupo. A dinâmica interna não tem força, e apenas as exportações puxaram um pouco mais a média para cima. O PIB cresceu uma média anual de apenas 2,2% no período de 2001 a 2005, literalmente um quarto dos 8,9% de média de crescimento dos outros três países do BRIC, no mesmo período. Stephen Roach usa esses dados para questionar até mesmo o motivo do Brasil fazer parte desse grupo, já que não parece qualificado para tanto. Na verdade, parece que apenas o tamanho continental do país, assim como a letra inicial do seu nome – que cria um impacto mais agradável do ponto de vista sonoro, justificam a presença do Brasil nesse grupo de rápido crescimento econômico. E o Brasil acabou pegando uma boa carona no BRIC, já que o conceito em si, alimentado pela boa performance econômica dos demais, conquistou muitos investidores. Muitos dólares respingaram na terra brasilis por tabela, ainda que nossa performance econômica fosse equivalente a do Haiti.

Não obstante esses fatos lamentáveis, os petistas comemoram tamanha mediocridade, falando dos empregos “criados” pelo governo Lula. Não aprovo o governo FHC. Não pelas privatizações, pois ser contra a redução do papel de empresário do Estado é coisa de maluco, sejamos sinceros. Mas pelo excesso de gastos públicos, que não foram devidamente reduzidos. Mas o fato de um liberal reprovar o governo FHC pelo excesso de presença estatal na economia não impede que justiça seja feita, através de um julgamento objetivo e imparcial. Na era FHC, o mundo viveu tempos terríveis de crises, como as da Ásia, Rússia, LTCM, Nasdaq e Y2K. Era crise grave atrás de crise grave. Já no período do governo mais corrupto da história brasileira, este que agora tenta a reeleição com uso de dólares ilegais e ranço autoritário, o mundo nunca experimentou tanta bonança. A economia global vem crescendo cerca de 5% ao ano, os países emergentes mostram mais de 6% de crescimento, e o Brasil patina na lama, crescendo menos de 3% ao ano, ainda mais puxado pelo crescimento externo. Mas os petistas acham o máximo a performance econômica da era Lula, comparando em termos absolutos com a era FHC, ignorando todo o contexto mundial.

O relatório do Morgan Stanley apenas reforça fatos já conhecidos pelos que não fogem deles como o diabo foge da cruz. O Brasil vem pegando carona no BRIC, pois em termos de performance, não merecia fazer parte do grupo. E o governo Lula vem pegando carona nessa carona, aproveitando o crescimento mundial, que trás o Brasil a reboque, para conquistar votos e esconder o mar de corrupção que tomou conta do país. O que o governo Lula tem de corrupto, tem de sortudo também. Para a alegria dos safados, e tristeza da nação."

http://rodrigoconstantino.blogspot.com/