=====================

 

Ideias para Blogger

Ladrão mata turista português.

Written By Al Berto on segunda-feira, agosto 14, 2006 | segunda-feira, agosto 14, 2006

Um turista português de 19 anos foi morto a golpes de faca na manhã desta segunda-feira, na praia de Copacabana (zona sul do Rio). Um rapaz de 23 anos foi preso pela PM (Polícia Militar) suspeito de ter atacado o turista após uma tentativa de roubo.

De acordo com a PM, o suspeito, identificado como Cláudio Bezerra da Silva, 23, abordou o português André Costa Ramos Bordalo quando o grupo que o acompanhava deixou a areia, por volta das 8h15. O suspeito teria tentado roubar a mochila do rapaz, que reagiu levantando-se e gritando.

O assaltante esfaqueou o português no pulmão e fugiu. O jovem teve morte imediata. O suspeito foi capturado e irá, certamente, engrossar a já longa lista de assassinos nas prisões.
A vítima encontrava-se de férias no Brasil na companhia dos pais.
O assalto ocorreu a menos de 50 metros do posto de segurança, mantido pelo hotel no qual o jovem estava hospedado, para proteger os turistas.

Isto é demais.
A 50 metros do hotel... seguranças corruptos e irresponsáveis.
Será que não se pode sair do quarto no Brasil?
Alguém será capaz de se pôr na posição daqueles pais?
Quando é que o Brasil deixa esta imagem internacional de país a soldo de assassinos e da violência.
É que, nisso, há muito que é parecido com a Venezuela... já só falta mesmo na política.

Alguns outros crimes que comprovam a regra:

Polícia italiana prende rapaz brasileiro suspeito de estuprar jovem - 09/08/2006
Turistas acusam PMs de extorsão no Rio - 28/04/2006
PM prende suspeitos de estuprar norte-americana no CE - 06/04/2006
Ladrões tentam roubar e atiram em turista na Praia Grande - 15/02/2006
Grupo rende e rouba turistas no litoral de São Paulo - 13/01/2006
Polícia prende jovem suspeito de matar turista em Caraguatatuba - 12/01/2006
Polícia prende suspeitos de matar turista em Mongaguá - 10/01/2006
Aposentado morre após reagir a assalto em Caraguatatuba - 09/01/2006
Turista reage a assalto e morre baleado em Praia Grande - 09/01/2006
Turista americano é espancado em Cumbica - 09/12/2005
Turistas noruegueses são assaltados no Rio - 03/12/2005
Criminosos voltam a assaltar turistas em Campos do Jordão - 28/11/2005
Criminosos assaltam três casais na região de Campos do Jordão - 27/11/2005
Assaltantes deixam turistas nuas na serra da Mantiqueira - 27/11/2005

29 comentários:

Ricardo Rayol disse...

Benvindo à guerra. Apesar de que em Portugal não deve ser muito diferente.

AC disse...

É bom que o Ricardo saiba que Portugal tem índices de criminalidade que em nada se comparam com os brasileiros. A generalidade dos portugueses não têm de trancar as portas dos automóveis quando circulam, situação impensável em S. Paulo ou no Rio.

Também é certo que estas situações podem acontecer em qualquer país do mundo e que falhas de segurança são exactamente isso; falhas.

O Brasil, é um destino de alto risco o que deveria ser tomado em conta na hora da tomada de decisão.

Cpts

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

Já vivi no Rio e adoro o Rio. Nunca vi nada acontecer, felizmente e andava pela cidade já nas madrugadas, após sair dos teatros e eventos e nada, absolutamente nada eu vi. Mas sei que há e sei de muitos amigos, estrangeiros ou não e pessoas conhecidas de outras e outras mais, que tiveram muitos problemas, mas há que se dizer que em muitos casos, as pessoas se portam mesmo como turistas desavidos, levando bolsas, máquinas fotográficas caras e expostas, jóias de valo, pequenos computadores portáteis e muitas coisas dessas. Já soube de tudo isso, contado por vítimas, mas também sei que essa não é uma coisa que acontece somente no Rio. Sabemos que assaltos existem e nos mais diferentes países e cidades. O problema do Rio e do Brasil, não é o dos assaltos a pessoas comuns, na rua e nem mesmo aos turistas. O problema maior mesmo é o da guerra pelo tráfico. É daí que vem a violência maior e é aí também, que muitos bacanas, endinheirados, se fazem de desentendidos e sustentam seus vícios alimentando e fomentando o aumento cada vez maior do consumo e consequentemente, do comércio. Se há a procura, haverá a negociação pelo produto... Quem usa droga, estimula e financia a violência. Óbvio que sabemos que existem os dependentes químicos, adictos, doentes, mas sabemos que muitos dos consumidores, usam a droga para serem 'moderninhos'...

É isso!!! Modernidades desconexas e sem sentido, acabam na contra mão!!! Quem paga, como em todo e qualquer conflito, é o desavisado. O inocente. O que nada tem com o fato!!! ou não deveria ter, ao menos...

Beijo de boa noite!!!
Cris

CAntonio disse...

Caro Alberto,


Agora pense bem:

- Viver no Iraque é bem mais seguro. Lá sabemos que há uma Guerra.

Eu já pedi (por e-mail) varias vezes que o Bush me enviasse o Green Card. Ele não tem respondido os e-mails.(????)

Vou começar a pedir asilo aí para Portugal, quem sabe......

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

Ao senhor AC...

Sabemos que Portugal não possui o altíssimo índice de criminalidade do Brasil, mas todo Portugal junto, cabe folgado dentro do coração do Brasil...

O Brasil não é um país de alto risco. Tem tanto risco quanto muitos outros e o que ocorre aqui, ocorre também em metrópolis do mundo inteiro. A diferença é que lidamos com a disparidade gerada pelas desigualdades, mas não concordo que o Brasil seja um país de risco. Existem cidades que apresentam riscos, mas para desavisados e os riscos de São Paulo e Rio de Janeiro, são os mesmos que existem em NY, por exemplo. Já Belo Horizonte, Porto Alegre, Salvador e mais uma e outra cidade dessas grandes, apresentam os mesmo riscos de Madrid, Paris, Lisboa, Londres... E por aí vai!!!
Não sei se o senhor conhece bem o Brasil e se não conhece, sugiro que venha conhecer, pois é de fato um país maravilhoso, tanto quanto o seu, que eu conheço razoavelmente bem.

Uma boa noite ao senhor!!!
Beijo,
Cris

José Alberto Mostardinha disse...

Caros amigos:

Em Portugal há criminalidade como, infelizmente, não podia deixar de ser mas é bom que se saiba que não é nada do que se passa no Brasil. Nem pouco, mais ou menos. Não tem nada a ver.
Compreendo a Cris, e as razões que apresenta são pertinentes, mas tenho que lhe dizer que cá em Portugal, mesmo em Lisboa, um rapto ou um homicídio, felizmente, é coisa muito rara.
A criminalidade é uma das razões para certos entraves que há á entrada de imigrantes para Portugal, inclusive com pareceres da Comissão Europeia nesse sentido.

sarah disse...

coisas como estas me deixam entristecida...é a nossa imagem que fica manchada por essas atitudes...

eu moro no rio...já vi algumas vees casas de assalto a turistas bem na minha frente...não é novidade alguma para mim, mas é sempre um pesar..ainda mais com o resultado morte.

um beijinho e boa semana

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

sabemos que os crimes não são os mesmos e tanto que citei isso logo no início, pois tentei fazer uma refer~encia ao fato de Portugal ter o tamanho relativamente comparado a uma de nossos estados grandes... E citei:

Sabemos que Portugal não possui o altíssimo índice de criminalidade do Brasil, mas todo Portugal junto, cabe folgado dentro do coração do Brasil...

O que eu tentei frisar, é que não aceito que o Brasil inteiro seja ou deva ser entendido como uma país ou um destino de alto risco, como disse nosso caro amigo AC. Há cidades de alto risco, mas deizer que o Brasil é um destino de risco, implica em dizer que muitos países então, estarão fora das possibilidades de visitação. Para além disso, há muitos outros riscos além da conhecida violência das grandes cidades brasileiras e que ocorrem em muitas cidades européias e incluindo-se Lisboa, onde o trânsito e a altíssima velocidade e descaso dos morotistas, mata e fere tal qual bala perdida e não será por conta disso, que direi que porugal é um país de risco e esses existem e esplados pelo mundo. Se São e o Rio, são cidades violentas, sabemos, mas não das piores do Brasil, na escala de estatística que seguindo a ordem da pior para as menos ruins segur:
Vitória, Recife, São Paulo, Rio, Belo Horizonte...

São Paulo e Rio nem são as mais violentas, mas são as mais famosas e também precisamos analisar quais os parâmetros tomados na hora da aferição dessas violências...

No entanto, são cidades muito grandes e como tal, desumanas e foi isso que eu tentei dizer, pelo tamanho e potencialidade dessas cidades e sabendo-se das desigualdades naturais desses grandes centros e somando-se a isso a guerra pelo tráfico, obviamente que o produto final não pode ser bom, mas não é nem melhor e nem pior do que qualquer outra cidade do mundo, com as mesmas proporções e não é por ser brasileira que é ruim, e sim, por ser cidade grande e é essa a grande diferença entre as nossas metrópolis e as cidades de Portugal. As portuguesas, ainda conseguem ser cidades, apenas.

E sobre a entrada de imigrantes em Portugal, também é natural, a aprtir do momento em que as pessoas buscam por melhores oportunidades e tanto, que há muitos portugueses aposentados, que passam a viver aqui no Brasil, atualmente, onde suas aposentadorias compram muito mais e melhor, do que comprariam na europa e em suas cidades de origem. No nordeste e precisamente em Maceió, nas Alagoas, há prédios inteiros adquiridos por portugueses... Devemos mandá-los embora de volta ao paíse de origem??? E mesmo com a famosa e citada violência, há algum estrangeiro vivendo aqui, desejando voltar para sua terra de origem???

Talvez sim. É muito provável, mas eu não conheço ninguém. Muito pelo contrário, pois 80% dos que aqui vêem a passeio, retornam e ficam.

País violento??? Não. Apenas muito desigual... H´´a que se saber perceber as diferenças, embora os resultantes sejam os mesmos...

Boa noite e obrigada por tua visita!!!

Cris

psi2 disse...

Embora nada justifique esta morte, comento-a com duas questões:
Primeira questão: Se não é novidade a criminalidade no brasil porque motivo o jovem português (19 anos) foi para a praia com mochila/valores e porque ofereceu resistência ao assalto?
Segunda questão: Será que o jovem brasileiro (23 anos) matava se tivesse possibilidades para ir passar férias com os pais para um hotel de luxo de um país de outro continente?

Saramar disse...

Sinto muito e transmito aos amigos portugueses aqui do blog os meus sentimentos pela perda do jovem.

Entretanto, gostaria de lembrar que o Brasil é um imenso país de gente trabalhadora, honesta, alegre e receptiva.
É muito triste ver que a imagem do país no exterior se forma a partir de acontecimentos do Rio de Janeiro e São Paulo que, sozinhos quase são outro país dentro do Brasil.
Acredito, com base em argumentos dos estudiosos, que a maioria dos problemas relacionaos à violência em nosso país se deve ao tráfico de droga, sendo o Brasil um pont de passagem da droga que vem de países vizinhos com destino aos EUA e à Europa.
Claro que esta é uma forma simplista de apresentar o problema, mas para bom entendedor, um pingo é letra.
Todos sabem que, onde o tráfico de drogas se instala, todas as misérias e todo tipo de violência surgem como ervas daninhas.
A crise política e o descaso dos governos com o problema da segurança pública só agravam uma realidade caótica e ceifadora de vidas, como aconteceu com o jovem português, morto por um drogado.

Obrigada.

Beijos

sANdrA fasolo disse...

Oi, Most,
que triste o que houve, triste mesmo...

:(

beijo
sANdrA

José Alberto Mostardinha disse...

Bom dia a todos:

Grato pela participação de todos com os seus comentários.

Gostaria de dizer que o objectivo com que aqui coloquei este artigo está quase atingido. O de se tentar compreender melhor as razões destas tristes ocorrências.
Aguardo, no entanto, mais comentários.

Deixo desde já um obrigado muito grande para a Cris e para a Saramar pelos seus contributos.

Os argumentos da Cris são muito interessantes e fundamentados.
Portugal, dada a sua dimensão, ainda consegue manter um tipo de vida mais consentâneo com o ser humano em termos de liberdade e desfrute da natureza.

O Brasil tem de fazer muito mais pela segurança das pessoas que o visitam. Como? Cabe ás autoridades brasileiras determinar isso.

Quer se queira quer não e por muito que tentemos justificar o sucedido este crime, pelas suas características, ele vai ficar na memória dos portugueses por algum tempo e, com razão ou não, irá moldar a opinião que cada um fará do dia a dia nas grandes metrópoles brasileiras.

Do Brasil, quem está de fora, a sensação que tem é de haver uma permissividade intolerável para com os malfeitores por parte das forças de segurança... sendo que muitas pessoas pensam que grande parte deles não passam de corruptos fardados.

Um abraço a todos,

Marco Aurélio disse...

Alberto

Só tenho a lamentar o ocorrido. Conheço o Ricardo e acredito que foi um desabafo. Ele sabe que em Portugal é muito diferente. Os índices de criminalidade de Portugal não se comparam com os do Brasil. S. Paulo, Rio ou Belo Horizonte, onde moro, estão uma loucura. Tenho que concordar com o Cantônio "Viver no Iraque é bem mais seguro"

Um abraço para você e a todos os seus leitores, em especial ao Ricardo e a Cris.

vera disse...

Que triste! Meu filho tem a mesma idade praticamente... E PENSAR QUE CRIMINOSOS E BANDIDOS VOTAM NO LULA! Os criminosos querem se perpetuar no poder! Não podemos permitir que continue assim! Sinto-me envergonhada e solidária aos portugueses. Eu sinto muito...

vera disse...

Porém, temos que admitir que a violência é mundial. O mundo atravessa sua pior fase em todos os sentidos...

Alexandre, The Great disse...

José Alberto.
Diante de vossa indignação, resta somente recomendar que não venhas ao Rio de Janeiro, o que não deve em hipótese alguma ser generalizado para todo o Brasil, haja vista as dimensões continentais do país.

Era este o post que querias que eu comentasse?

JCS disse...

Meu caro, o que aconteceu deve nos fazer reflectir mais profundamente sobre a sociedade que queremos... quando esquecemos da dimenção humana e vivemos para o lucro, e construimos condomínios fechados esquecendo os miseráveis das favelas e nada fazemos para mudar as coisas, o que esperamos???Quando uma sociedade consegue viver lado a lado, nos dois polos opostos, o que esperamos??? O Brasil é um país continental, e não podemos tirar o que acontece no Rio, São Paulo e Recife, pelo todo!!! Mas devemos analisar o fenómeno que lá acontece para não o repertimos aqui, e, olha que estamos perto!!!!!

Kalinka disse...

Infelizmente, também estava a ouvir as notícias, quando me apercebi do que aconteceu ao jovem português, na praia de Copacabana.

Li, aqui: O Brasil, é um destino de alto risco o que deveria ser tomado em conta na hora da tomada de decisão.

Pois, apenas quero dizer o que acho, visto eu já ter estado no Rio de Janeiro e no Nordeste Brasileiro, o avião aterrou no Recife e para regressar a Lisboa, apanhei avião em São Paulo...
pergunto eu: Qual destas cidades que acabei aqui de nomear é a melhor/pior em termos de violência e criminalidade?
O que é certo é que na viagem ao Nordeste brasileiro o grupo de portugueses era de 80 pessoas, que andavam divididas em 2 grupos de 40 pessoas, cada.
Mesmo assim, há pessoas que não gostam de andar em grupo, só que os Guias que acompanhavam os Grupos, passavam o tempo a avisar, para não andarmos com mochilas cheias, de onde os criminosos podessem desconfiar que levavamos artigos de valor lá dentro...e, para andarmos o mais simples possível, para não parecermos turistas.
Há imensos avisos da parte dos Guias e das Agências de Viagem, o que é certo é que não senti qualquer medo andando a circular em qualquer rua destas cidades, principalmente no Rio de Janeiro, pois chegava ao Hotel já depois da meioa-noite e vinha a pé, desde Copacabana...eram 15 minutos a pé até ao Hotel (4 mulheres sozinhas)

NUNCA viagei para o Brasil, pensando antes que iria de férias para um destino de alto risco...!

Eduardo disse...

Meu grande sonho é que um dia o Brasil possa ser tão seguro e tenha uma justiça eficiente como em Portugal.

PORTUGUESES ACUSADOS DE MATAR TRAVESTI BRASILEIRO APÓS TORTURA-LO E VIOLENTA-LO DURANTE DOIS DIAS NÃO SERÃO PRESOS:

http://www.correiodamanha.pt/noticia.asp?id=207180&idCanal=10

Lâmina d'Água, Silêncio & Escriba disse...

Adorei receber abraços por essa caixinha!!! Abraços a todos os queridos, também!!!

E agora falando sério:

Para mim, estamos martelando ferro frio e todos aqui sabemos das razões pelas quais, o Brasil é tido e entendido como um país violento, mas não retiro nada do que eu disse até agora, pois tenho plena certeza - e acho que Saramar também - que a droga e as desiqualdades no país, é que fazem de algumas das nossas mega cidades, redutos violentos. No entanto, muito disso também é fruto de um outro vício e esse, nos é dado ou atribuído, por sermos um país dem desenvolvimento(???). Por outro lado, como justificarmos então quando o crime ocorre em um país onde os niveis de segurança e qualidade de vida, garantem a liberdade de cada cidadão??? Quem ainda se lembra do moço de Minas Gerais, morto por policiais no metro de Londres, cuja explicação e desfecho, não houve até os dias de hoje???
A quem atribuiremos alí a violência??? E ainda... Alguém deixou de ir para NY, por conta dos muitos crimes que lá acontecem???

Eu sempre evito em cidades grandes, andar de modo a chamar atenção. Tento sempre passar como uma pessoa comum do lugar e sem querer justificar aqui, absolutamente, o ato criminoso e imperdoável cometido contra o moço português, mas não cabe nos dias de hoje, seja onde for e independente da cidade que for, andarmos como se estivéssemos dentro de nossas próprias casas. Precisamos de adotar regras de segurança, para termos mais possibilidades de fugirmos dos riscos e ataques, pois esses serão sempre uma constante e independe do país e ou da cidade, pois estamos tratando de gente e esse bicho, é mesmo perigoso e normalmente muito incoerente...

Beijinhos,

Cris

José Alberto Mostardinha disse...

Porque o "Eduardo" disse o que disse cá vai.
Sem qualquer tipo de desculpa para o caso, que reporto de grave, não há comparação possível entre os dois casos.
Uma coisa é a pessoa adoptar modo de vida promíscuo e semi-clandestino que, dada a sua natureza, acarreta riscos de vária ordem.
Foi o caso da "Gisberta".
Isto para além dos agressores serem miúdos de 12 a 15 anos.

Outra bem distinta é uma pessoa de comportamento normal estar num lugar público, numa praia por exemplo, e alguém aparecer e dar-lhe uma facada a sangue frio.

José Alberto Mostardinha disse...

Sobre esta matéria e com a devida vénia, aqui indico o link para a opinião partilhada pelo Dr. Antonio Rayol, membro do COMAD-Conselho Municipal Anti Drogas do Rio de Janeiro em:
http://voxlibre.blogspot.com/

Antonio Rayol disse...

Alô Mostardinha,
Sua lista de crimes cometidos contra turistas no Brasil poderia ser bem maior se avançasse mais no tempo.
Sinceramente, se eu fosse estrangeiro não iria passear no Brasil.
Talvez fosse a Bagdá ou Beirute onde pelo menos o estado de guerra é declarado!

Anónimo disse...

Voce conhece o mapa do Brasil?Entao deveria saber que temos 27 estados, oito milhoes de quilometros quadrados.180 milhoes de habitantes e SP e Rio s�o dois estados brasileiros entre tantos.Para listar os crimes no Brasil vc podia fazer com os portugueses que vem ca para exercer a pedofilia e prostituir nossas jovens carentes do nordeste.Sao avioes que chegam e n�o descem do aviao pq a PF n�o deixa. Respeitar o Brasil e bom. Eu leio blogues portugueses que relatam crimes e atrasos politicos que , na devida proporcao pelo tamanho e importancia do Brasil , nao ficam nada a dever.O rapaz que morreu e vc descreve pode acontecer em qq lugar do mundo .Por ex: Jean Charles em Londres e que nao deu em nada.Brasileiros nos EUA e que nao dao em nada.Se vc pretende que eu mantenha lincado em meu blogue um protugues falando assim do Brasil engana-se.Nos brasileiros podemos falar mas estrangeiro morando longe , dobre a lingua.Tem muita gentre achando qeu se a Holanda tivesse se mantido em Pernambuco e espalhado pelo Brasil teria sido melhor para nos do qeu termos sido colonizados pelos portugueses.E melhor nao sentar no rabo para falar do rabo alheio.

Jacaré Doido disse...

Isso é uma vergonha!!!
E nossos governantes investem mais em propaganda do que em segurança pública. É por essas e outras que o Brasil, tão belo, recebe menos turistas que o Uruguai!
Isso é uma vergonha!!!

Blogue da Magui disse...

Desculpe, eu fiquei tao nervosa com os comentarios qeu esqueci de me identificar nesse ultimo comentario.Fiquei me segurando para nao passar dos limites e dizer absolutamente tudo e me esqueci.

José Alberto Mostardinha disse...

Cara Magui:

O meu respeito, admiração e carinho pelo Brasil, que considero um país irmão não só da boca para fora, é de sempre.
A minha aspiração é vê-lo no lugar a que tem direito pelo seu potencial, numa das sociedades mais avançadas do mundo.
Tenho primos em S. Paulo e em Porto Alegre há mais de 50 anos.
Eles sabem a admiração que nutro pelo Brasil.
Quando explicíto uma opinião é para que as consciências se "mexam" e que, todas juntas, permitam esse desiderato para esse imenso país.
Sempre numa perspectiva construtiva.
Quando não está um português em prova é para o Brasil e para os brasileiros que viro o meu apoio.
No desporto ou em qualquer outra actividade.

Isto para dizer que o teu comentário ultrapassa em tudo os limites do razoável.
É insultuoso, provocador, porque personalizado, mostra uma ignorância desmedida e pouco respeito democrático pelas posições alheias.

A tua estupidez sem limite até te levou a falar de holandeses e da história que não podes rescrever.
É até bem provável que conheça melhor a história do Brasil do que tu mas isso são "contas de outro rosário".
Depois deste teu comentário o Brasil e o mundo continuaram iguais, só tu ficas-te diferente...para pior.

Haveria mais para dizer, tal a dose de estupidez intrínseca ao comentário, mas fico-me por aqui.

E termino dizendo-te que estou disponível para tudo menos para despudoradas ameaças bloguísticas pelo que a partir deste momento o teu link desapareceu do Estados Gerais pois o seu autor não respeita uma coisa elementar que é o direito de opinar sem ofender.

A todos, mesmo aqueles com que, pontualmente, não estou de acordo, reitero o meu profundo respeito pelas suas opiniões.

É dessas diferenças que o "Mundo gira e avança".

Cumprimentos,


Já que no meio da ignorância foram falados os holandeses esqueci de dizer uma coisa muito importante.
Se não fosse Portugal, e o seu conhecimento geográfico á época, provavelmente o Brasil seria hoje, de facto, do tamanho do Estado de Pernambuco.
Haja paciência.

Anónimo disse...

pS1; quer dizer que se o assassino pudesse passar férias noutro país ele não mataria é? E A Suzane Ristofen não podia passar férias noutro país? Chegar de justificar a violência com a pobreza.
Conheço os dois países e alem da enorme diferença na segurança que existe, há outra pouco comentada.
Portugal tem um sentido mais apurado de justiça social, com uma preocupação profunda de bem-estar da população, mas nunca vi ninguem justificar violência ( a maior parte das vezes desnecessária ) com a falta de oportunidades na vida. A situação no Brasil, está do jeito que está porque somos (eu não)complacentes com o crime: tudo tem uma explicação para o crime: carencia afetiva, falta de roupa de marca, tenis fora de moda, etc.

Anónimo disse...

Taxa de homicídios no mundo

(número de casos por cem mil habitantes)

Colômbia
61,6

Brasil
23

Federação Russa
21,6


Portugal
1,1

Alemanha
1,2

França
0,9

Espanha
0,8

Reino Unido
0,7