=====================

 

Ideias para Blogger

Um por cada treze...logo 13.

Written By Al Berto on segunda-feira, julho 17, 2006 | segunda-feira, julho 17, 2006

Por cada treze portugueses, um é funcionário público.
O que significa que quase um quinto da população activa tem o Estado como seu patrão.

A Suécia, país do Estado-Previdência, mostra que quantidade nem sempre é sinónimo de mais despesas.

Enquanto o Estado Sueco gasta com os seus empregados cerca de dez por cento do seu PIB, em Portugal, o valor é mais pesado ascendendo aos 15 por cento.

Calcula-se que um terço das despesas correntes do Estado sirva para pagar os ordenados de funcionários públicos.
O Governo quer inverter a tendência com a modernização na administração pública.

Desde que o governo falou em reformas, os sindicatos atiraram-se às suas canelas anunciando greves para todos os gostos.
Estamos cá para vêr o contínuo degradar da sua imagem perante a opinião pública.

Todos se queixam por vêr os seus previlégios, muitas vezes imorais, diminuidos mas, ainda assim, por cada descontente na função pública há 10 que para lá querem ir.

3 comentários:

BaD disse...

Não deixa de ser curiosa essa ultima afirmação. De facto, todos críticam a Função Pública, mas todos querem la entrar... E é fácil ver porque... Nem iria falar do reduzido stress ou escassa produtividade. Ia mais pela questao do mercado. Se a procura por algo é superior a uma alternativa semelhante, alguma vantagem terá. Certamente não será apenas a diferença marginal de sálario em alguns casos. É mais que isso. É a garantia de estabilidade que permite não ter que se preocupar em provar diariamente que merece o salario que aufere. É o completo vazio de objectivos. São as regalias. Por isto tudo, é imoral. Mas como são muitos, tem muitos votos...

Houvesse uma verdadeira economia de mercado na função publica e o panorama seria certamente diferente. Infelizmente temos uma função pública criada por um Estado Novo que queria controlar e um Estado pro-Socialista que queria empregar e engordar o Estado (neste se inclui os Governos do Prof. Cavaco Silva).

António Silva disse...

Ora aqui está mais uma classe que precisa de ser avaliada neste caso pelos contribuintes...que somos nós todos.

thesarcasticway disse...

Trabalhinho santo...

O patrão paga a horas...
Os aumentos são acima da taxa normal aumentada no sector privado...
Não se faz praticamente nada, caso o trabalhinho seja mesmo bom...
Por vezes apanha-se uma ADSE´zita... óptimo... quero ser um empregado do Estado...