=====================

 

Ideias para Blogger

Nem Ordem, nem Progresso...será?

Written By Al Berto on segunda-feira, junho 26, 2006 | segunda-feira, junho 26, 2006

A convenção nacional do Partido dos Trabalhadores (PT) aprovou, em Brasília, por aclamação, a candidatura do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à reeleição.

"Estou aqui para anunciar mais uma vez que sou candidato à Presidente da República", afirmou Lula da Silva em um discurso para as cerca de 4.000 pessoas que participaram a convenção do PT.

Será a quinta vez consecutiva que Lula da Silva disputa a Presidência do Brasil.

O vice-presidente, José Alencar, do inexpressivo Partido da Reconstrução Nacional (PRN), também foi confirmado na lista de Lula da Silva, a mesma de 2002.

"Nos últimos três anos e meio foi demonstrado ao mundo que um trabalhador pode dirigir os destinos do Brasil", disse o presidente brasileiro.

Durante o seu discurso, Lula da Silva destacou os programas assistenciais de seu governo, como o Bolsa Família, e convidou seis beneficiários a subir ao palco.

"Nós não estamos fazendo esmola, estamos transferindo renda", argumentou.

Lula da Silva comparou também o seu governo aos oito anos da administração do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (1995-2002), do Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), e garantiu que actualmente "o Brasil está muito melhor".

O presidente citou índices da economia brasileira das duas gestões, como inflação, taxa de juros, reservas internacionais, dívida pública e dívida externa, mas ressaltou as conquistas sociais.

"Eu me sentiria frustrado se, nesta altura do meu governo, só pudesse mostrar bons indicadores macroeconómicos, sem que eles refletissem na melhoria da vida do cidadão comum", referiu.

Para um eventual segundo mandato, Lula Silva destacou como prioridades a educação, a necessidade de reduzir o gasto público e uma maior atenção à Previdência Social.

A segurança pública e a reforma política também foram temas destacados pelo ex-sindicalista.

Lula da Silva disse ainda que fará uma campanha limpa e que não cairá em provocações dos adversários, numa indicação de que pretende repetir o lema "paz e amor" da última campanha.

Embora as sondagens de opinião apontem que Lula da Silva pode vencer já na primeira volta das eleições, o presidente pediu aos integrantes do PT que não considerem a eleição ganha.

As últimas pesquisas indicam que o Presidente Lula detém 48 por cento das intenções de voto.

O seu principal adversário, o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin, do PSDB, que conta com o apoio do Partido da Frente Liberal (PFL), de direita, regista apenas 19 por cento das intenções de voto.

A campanha eleitoral começará oficialmente no dia 06 de Julho e os adversários de Lula da Silva contarão com um arsenal para tentar derrubar o seu favoritismo, devido aos escândalos de corrupção no seu governo.

A crise começou em Maio do ano passado e agravou-se um mês depois com as denúncias do ex-deputado Roberto Jefferson, que deram origem a uma das mais graves crises políticas brasileiras.

Jefferson revelou a existência de um esquema de compra de votos no Congresso Nacional - o chamado "mensalão" - financiado pelo "saco azul" do PT, o que foi comprovado mais tarde pelas investigações das comissões parlamentares de inquérito (CPIs) e da Polícia Federal.


A crise arrastou-se por um ano, mas, curiosamente, o presidente Lula da Silva saiu ileso da série de escândalos que derrubaram toda a cúpula do PT e os ministros mais fortes do seu governo - José Dirceu, da Casa Civil, Antonio Palocci, das Finanças e Luiz Gushiken, secretário de Comunicação da Presidência.

(Agência LUSA)

Bocas soltas:

- "No meu governo, corrupto não entra; no meu palanque corrupto não sobe." Quando era candidato;

- "Obrigado Fidel Castro. Obrigado por vocês existirem." No discurso de abertura da reunião do Foro de São Paulo, em Havana, Cuba, referindo-se a Fidel Castro;

- "Me dêem uma chance de ser presidente que eu faço em quatro anos o que a elite não fez em 40." Durante discurso em Juiz de Fora, em agosto de 1994;

- "Sou um homem sem pecados." No Vaticano, no funeral do Papa João Paulo II;

- "A desgraça da mentira é que, ao contar a primeira, você passa a vida inteira contando mentira para justificar a primeira que contou." Em 17 de Julho de 2005, para repórter freelancer na França;

- "Só o Rocha?!?!" Em 17 de Outubro de 2005, quando foi informado de que entre os petistas mensaleiros, só o deputado Paulo Rocha (PA) renunciaria ao mandato;

- "Eu me sinto traído." Em discurso em cadeia nacional de TV, um dia depois de o marqueteiro Duda Mendonça confessar que recebeu dinheiro de caixa dois do PT em uma conta no exterior (agosto de 2005);

- "Diga ao Roberto Jefferson que sou solidário a ele. Parceria é parceria. Tem de ter solidariedade." Em defesa do então aliado do PTB que, acusado de comandar um esquema de corrupção nos Correios, viria a se tornar o homem-bomba de seu governo (maio de 2005);

- "Olha para a minha cara para ver se eu estou preocupado." Respondendo a pergunta de jornalistas sobre se a criação da CPI dos Correios o preocupava, sem saber quanto ela ainda iria preocupá-lo (maio de 2005);

- "Neste país de 180 milhões de brasileiros, pode ter igual, mas não tem nem mulher nem homem que tenha coragem de me dar lição e ética, de moral e de honestidade." Rio de Janeiro (julho de 2005);

- "Não estou agindo como o Chávez, mas os meus adversários agem como agiu a Fedecámaras contra o Chávez, tentando fazer golpismo." Em Montevidéu, na reunião de cúpula do Mercosul (dezembro de 2005);

- "Eu levaria o José Dirceu para o palanque, até porque nada foi provado contra ele." Seis dias depois de o ex-deputado ter o mandato cassado por acusação de comandar o esquema de mensalão no Congresso, o qual nunca foi provado (dezembro de 2005);

- "Se tem um governo que tem sido implacável no combate à corrupção, desde o primeiro dia, é o meu governo." Em discurso à nação (junho de 2005)

...e o que dizer a isto?

22 comentários:

migas (miguel araújo) disse...

Caro Mostardinha
Tenha calma que o nosso amigo (enviado especial) das Terras de Santa Cruz (do Brasil) já nos explica tudo como se nós tivessemos 4 anos (é que nenhum de nós é burro, claro)!
Cumprimentos

Um Poema disse...

Tenho alguma relutância em aceitar como dado adquirido a cegueira que parece graçar, quando se trata de eleger corruptos. Mas a história mostra-nos que pelo mundo além, as máquinas foram afinadas para maquilhar magistralmente isso mesmo.
Afinal basta olhar para o que se passou connosco, relativamente a um certo "dinossauro".
Um abraço

Um Poema disse...

Só a título de curiosidade.
Sabia que o sr. engenheiro pinóquio vai dar o seu contributo na campanha?... A espensas nossas, evidentemente!
Um abraço

Kafé Roceiro disse...

Lula é uma vergonha! Vergonha, mesmo! Ele não pode ganhar senão estamos provavelmente numa ditadura!
Abraços,

Emanuelle disse...

Estou de volta! Me perdoe o sumiço.
Senti falta dos amigos. Poucos ainda mas senti.

sANdrA fasolo disse...

Oi, José Alberto,
a abertura do teu blog é linda!

Te linkei.
beijos
sANdrA

José Manuel Dias disse...

Portugal e Brasil são países irmãos. Independentemente de quem está no poder, a obrigação dos governantes é cooperarem. Compete aos cidadãos serem exigentes. É responsabilidade de todos criar condições para termos economias mais eficientes que permitam apoiar os que menos têm. Respeitar o veredicto popular é uma regra base da democracia. O Brasil vai ser a quinta maior economia do Mundo dentro de 25 anos.
Um abraço

CAntonio disse...

Caro José Alberto,

Gostei da matéria. O que ocorre nestas terras de Santa Cruz (como diz o Migas) é realmente constrangedor. A realidade dos fatos é assustadora. Obviamente que tivemos governos que sempre resvalaram no fácil caminho da corrupção; nunca jamais em tamanho e volume de recursos como este que se instalou no Brasil. A culpa logicamente é dos que os elegeram. Mas não é tão simples assim.

O partido dos trabalhadores talvez tenha sido uma linda inspiração democrática; na pratica viram que somente chegar ao poder era o que menos importava; perdurar no poder: essa passou (ou sempre o foi) a ser a meta principal.

Camões certamente teria um farto material para escrever algo mais extenso que os Lusíadas sobre Lulla e o partido dos trabalhadores. Mas em síntese bastaria ler o FORO DE SÃO PAULO e se saberia até onde querem chegar essa gente. E, não somente no Brasil; o alvo final é unificar a América do Sul (incluindo-se o Maravilhoso Paraíso Caribenho Cuba).

É difícil enfiar na "cachola" do "povão" o que seja o FORO DE SÃO PAULO: a massa de eleitores do PT é composta de "Analfabetos Funcionais". E a media (é assim aí, não?) o que faz ante aos desmandos e aos mirabolantes planos de Lulla? Nada. Calam-se. O "Cala Boca" significa milhões de reais em publicidade. Para se ter uma ideia, a maior rede de Televisão do Brasil, fica com pouco mais de 50% das verbas publicitarias governamentais..... Tá explicado por que o Brasil corre o risco de termos novamente esse Deslumbrado Apedeuta (des)governando o Brasil por mais quatro anos (ou muito mais; a exemplo do grande amigo de Lulla o Hugo Chavez ??

Nossa situação (ou a situação democrática do país) é perigosa. E por tudo isso meu caro amigo....hoje sou cidadão Ganense desde pequenininho...... Mas o que tem o futebol a ver com tudo isso? Lulla sabe que os ignaros que fazem parte do seu eleitorado influenciam-se por discurso "ocos", e vai usar uma provável conquista do Hexa pelo selecionado brasileiro.

Sou Felipão e luso (no fundo sou mesmo!) e somente espero que a nossa Seleção não nos desaponte.

ET: Entenda-se "nossa seleção" como sendo Portugal, ora pois pois.

Um grande abraço

http://blogandofrancamente.blogspot.com

veritas disse...

Lula da Silva desde o início: homem de controvérsias, sede de poder, vaidade sem obra compensatória, esta é uma humilde opinião de quem tenta analisar personalidades...

José Alberto Mostardinha disse...

Viva CAntonio:

O que me conta é preocupante.
Um país está condenado ao fracasso se o seu povo não for culturalmente rico.
O estado de riqueza dum país é, por via de regra, proporcional ao índice cultural dum povo.

Nós por cá tivemos durante 48 anos uma ditadura fascista, desenvergonhada e sanguinária que oprimiu o povo português, votando-o ao ostracismo cultural.
A política era a dos três "F" - Fado, Futebol e Fátima.

Era a "ordem" em nome do covarde desperdício humano e cultural da nação e do seu isolamento internacional.

O próprio "bastardo reinante" Salazar era o primeiro a afirmar publicamente que era mais fácil governar um país de ignorantes.

O mesmo se passou aí com as vossas ditaduras fascistas.
Também eles votaram o povo brasileiro á ignorância e á penúria.

O que se vê agora?

Como o meu amigo diz será o uso dessa ignorância... mas agora por uma outra facção política.
Culpados...para mim as ditaduras fascistas brasileiras que, ao longo das décadas, tudo fizeram para manter o povo ignorante.

Resultado...um povo acrítico e facilmente manipulado.

Pode estar certo que a comunidade internacional está atenta ao que se passa no Brasil e não deixará de penalizar os seus dirigentes políticos se a corrupção e o aviltamento do povo brasileiro não forem travados.
Pelo menos por parte da União Europeia pois que por parte dos USA só se fôr para vos "sangrar" ainda mais...como o fizeram ao longo dessas ditaduras que sempre se lhes puseram de "cócoras".

Resta-me agradecer-lhe este seu comentário bastante rico em termos de esclarecimento político vivido por quem está por dentro da realidade brasileira.

Um forte abraço se solidariedade para com o povo irmão do Brasil.

AC disse...

Mas, os sistemas de organização social, independentemente da sua ideologa política, não começam e acabam numa minoria a viver bem e uma imensa maioria a viver mal, ou muito mal?

Por cá, não foi assim durante a ditadura, e não o é agora em democracia? - salvo o desenvolvimento tecnológico e as mudanças sociais pelo mesmo originadas?

E quem governa? Os que dão a cara, ou as máquinas partidárias?

Cumprimentos e felicitações pelo seu blog, que é de grande qualidade. Pelo interesse, tomei a liberdade de o linkar.

Santa disse...

Para meus amigos de Portugal, isso é o governo de Lula:

Mente compulsivamente, acreditando na própria mentira, para conseguir poder. Este governo é psicopata. Seus membros riem da verdade, viram-lhe as costas, passam-lhe a mão na bunda. A verdade se encolhe, humilhada, num canto. E o pior é que o Lula, amparado em sua imagem de "povo", consegue transformar a Razão em vilã, as provas contra ele em acusações "falsas", sua condição de cúmplice e comandante em "vítima". E a população ignorante engole tudo. Como é possível isso? Simples: o Judiciário paralítico entoca todos os crimes na fortaleza da lentidão e da impunidade. Só daqui a dois anos serão julgados os indiciados de corrupção (90% no governo e no partido)- nos comunica o Supremo Tribunal Federal. Os delitos são esquecidos, empacotados, prescrevem. A Lei protege os crimes e regulamenta a própria desmoralização. Jornalistas e formadores de opinião sentem-se inúteis, pois a indignação ficou supérflua.

José Alberto Mostardinha disse...

Viva AC:

As minhas saudações e desde já o meu muito obrigado pelo elogio que retribuo bem assim como, obviamente, o link para o seu blog.

Nós por cá dizemos que, com todos os seus defeitos, a democracia continua a ser o melhor dos regimes.
Uma ditadura sabe-se como começa mas não se sabe como nem quando acaba. Por norma acaba muito mal e deixa atrás de si grande crueldade...não é opção.

O problema não está no regime e, como em tudo na vida, está na qualidade (ou falta dela) das pessoas, neste caso dos políticos.

Não é o regime democrático que não é sério, poderão ser sim os seus protagonistas.

Um caloroso abraço desde Portugal.

José Alberto Mostardinha disse...

Olá Santa:

Compreendo perfeitamente o que me diz, e o espírito crítico com que o diz.

É uma situação velhaca aquela que conta.
O que, porventura, melhor poderá ilustrar aquilo que transmite é como se se tratasse de um "carnaval" fora de época.

Justiça lenta não é justiça...é um "salvo conduto" para o infractor.

As consequências do seu mau exercício é transversal a toda a sociedade levando, os corruptos ao deboche e os cidadãos sérios ao desencanto.
Resultado, uma sociedade desmoralizada e um país enfraquecido.

Participem activamente na campanha e denunciem aquilo que acharem que deve ser denunciado.
Façamos votos para que tudo se componha.

Um beijo,

José Alberto Mostardinha disse...

Desculpe AC mas pretendia dizer:

"Um caloroso abraço desde Aveiro."

Fica a rectificação.

migas (miguel araújo) disse...

Eu sabia caro Mostardinha.
O nosso amigo C António não me ia defraudaras espectativas.
Aí está. Um retrato barsileira, em pinceladas curtas mas cheias de sentimento, emoção e verdade.
Tenho familiareas mutio directos do outro lado do atlântico. Sei o que sentem. Sei o que não se sabe, para aléma das telenovelas ou da "simples"(!) violência de rua e gratuita.
O Brasil é muito mais... é um grave défict político, institucional e democrático. É igualmente o reflexo da situação politica sul-americana que o envolve: Venezuela - Chile - Bolívia - Equador.
Curiosa a última leitua que tive desse excelente livro do Sepúlveda: o Nome do Toureiro.
É muito perigoso para a democarcia essa onda sul americana do socialismo ou do comunismo (muito difernet dos conceitos europeus), que leva ao extremo ditatorial.
Pois é... há que dar vida ao Mensalão! Veio para ficar e durar.
Abraços
Coragem Brasil

Susana Barbosa disse...

José Alberto,

O seu excelente post foi retribuído com excelentes comentários que nos elucidam bem a realidade de hoje no Brasil e a desilusão que este povo está a sentir com o des(governo) de Lula da Silva. Tal como o Migas, também tenho muitos familiares directos e muitos amigos no Brasil e infelizmente sei bem que o retrato que aqui se constata é o espelho da dura e pura realidade brasileira.
Um abraço

Maréchal Ney disse...

Most:
O BrASIl, tem um grande problema que é a dimensão.
Recordo as páginas da história do Brasil, que tão bem retratam, Os Bandeirantes, que ostentanto as sua bandeiras lançararam-se na aventura da expansão.
E,depois, as tentativas de o administrar foram algo infrutíferas, porque se pretendia fazê-lo à semelhança de Portugal descobridor.

Percebo a espectativa do J.Manuel Dias, porém por muitos esforços que faça, tenho dificuldade em abraçar o seu optimismo.


Maréchal Ney

José Manuel Dias disse...

Sou optmista porque acredito na realização duma sociedade que se fundamente na pessoa, enquanto princípio e fim da organização social. Acredito na capacidade das pessoas em se organizarem em busca da realização individual e colectiva, sendo responsáveis pelo seu futuro, numa sociedade em que os esforços sejam partilhados. Uma sociedade que combata o egoísmo e a inveja e premeie o mérito e o sucesso.
O Brasil, apesar de todos os constrangimentos aqui já retratados, é hoje um país reconhecido internacionalmente, com uma economia em crescimento e uma moeda forte. Iniciou uma maratona, está a dar os primeiros passos...
Compete aos cidadãos mais esclarecidos criticar o que deve ser criticado, para mudarem o que tem de ser mudado...
O povo tem sempre razão.
Um abraço fraterno

Maréchal Ney disse...

Porém José Manuel, os custos sociais são enormes.
A recente ofensiva do crime organizado em S.Paulo, a permanente insegurança das camadas sociais mais confortáveis, o desenvolvimento imparável das favelas, os autênticos bunkers onde vive a classe dominante,são sinais preocupantes de que o crescimento económico tem sido feito não para povo, mas sim em seu prejuízo.

E, então, estamos perante uma grande e incontornável questão.

J.Manuel,até amanhã.

Maréchal Ney

Emanuelle disse...

Vim aqui de novo! Não sei por que!

José Manuel Dias disse...

Parabéns Brasil!

Imaginem um lugar onde pudesse ler gratuitamente todas as Obras do Machado de Assis, obras como a "A Divina Comédia", ou ter acesso a historinhas infantis.
>>
Um lugar que lhe mostrasse as grandes pinturas de Leonardo Da Vinci, ou onde você pudesse escutar gratuitamente uma música em MP3 de alta qualidade.

Pois o Ministério da Educação do Brasil disponibiliza tudo isso. Basta entrar no
site:

http://www.dominiopublico.gov.br

Estas iniciativas propiciam a fruição de cultura e dão mais consistências aos argumentos de quem defende um Brasil mais justo, mais livre, mais fraterno, mais esclarecido, mais capaz, mais respeitado no conjunto das nações.

Cumps